Skip to content

Libertadores’11: Despedida melancólica

maio 5, 2011

A lógica prevaleceu em Santiago e o Grêmio deu adeus à Copa Libertadores da América em 2011. Nem a eliminação do Internacional contra o Peñarol (2×1 para os uruguaios em Porto Alegre) foi capaz de apagar a tristeza pela queda gremista na competição sul-americana. Totalmente desfigurado e com um time praticamente reserva, o time de Renato não teve força ofensiva o bastante para trazer a classificação e perdeu por 1×0 para o Universidad Católica.

O Grêmio até que começou a partida bem contra os chilenos, sem afobação e não atacando feito índio, como ocorreu no Olímpico na semana passada. O time de Renato buscou tocar a bola aos arredores da grande área defendida pelo Universidad. No entanto, com o passar do tempo, a calma foi se perdendo e os erros de passe consequentemente surgiram. Logo, o adversário passou a contra-atacar e criar oportunidades de gols, com uma leve pressão.

A postura de jogo do Grêmio seria perfeita se o resultado obtido no Olímpico lhe fosse favorável. Com um time descaracterizado, que pouco lembra a escalação que todo gremista tem na cabeça, aquele seria o jogo, o de tocar a bola aos arredores da área adversária e, se pintasse uma chance, fazia o gol. Porém, o Tricolor tinha de fazer pelo menos dois gols. No decorrer da partida, a necessidade foi se mostrando maior do que a capacidade naquele instante.

Novamente, o sonho do Tri da Libertadores foi adiado para uma próxima temporada - Foto: Martin Bernetti, AFP

Para o segundo tempo, o Grêmio não conseguiu reverter a situação e o Universidad, mesmo sem jogar bem ou pressionar constantemente, passou a ter a maior posse de bola. Renato foi bastante cobrado por Leandro, Escudero e Vinicius Pacheco no time. Inclusive, demorou para fazer as substituições. Mesmo assim, as alterações não surtiram efeitos e o Tricolor não conseguia manter a bola em seu campo de ataque.

Por sua vez, os chilenos conseguiram converter o maior volume de jogo em gol, aos 41 minutos, com Mirosevic, em rápido contragolpe. Enfim, acabava ali o sonho do Tri da Libertadores em 2011, precocemente nas oitavas-de-final da competição sul-americana. A eliminação, porém, havia se sacramentado no Olímpico, na derrota por 2×1.

Apesar da eliminação e da enorme tristeza, vale ressaltar que Fernando fez uma boa partida, enquanto que Mário Fernandes teve um primeiro tempo bom, embora tenha registrado queda na etapa final. Vilson mostrou que é titular, Leandro merece continuidade e Junior Viçosa é o mais apto a começar o Grenal do próximo domingo. Porém, Gilson e Rafael Marques seguem mostrando que não podem ser titulares.

Agora é juntar os cacos e pensar em conquistar o Campeonato Gaúcho, que terá uma final supervalorizada após a queda da dupla Grenal na Libertadores. Desta vez, o estadual salvará o semestre de um dos clubes. Ao mesmo tempo, torna-se necessário pensar no Campeonato Brasileiro e buscar reforços. O time de Renato não é ruim, mas tem problemas que precisam ser resolvidos. Afinal, se não deu o Tri da América, haverá a cobrança pelo Tri Brasileiro. Temos que exigir isso de nossos dirigentes.


6 Comentários leave one →
  1. maio 5, 2011 7:08 am

    Infelizmente o seu Renato Gaúcho entrou no jogo pra um empate, pelo que pude perceber.
    Para quem estava precisando ganhar de 2 gols de diferença, entrar em campo com 3 volantes, Douglas isolado no meio e sem ter com quem jogar, fica difícil mesmo.

    Está certo que ele não tinha muitas opções no banco, mas olha, dava para fazer um time bem mais qualificado que este. Como a seguir:

    – Marcelo Grohe
    – Mário F.
    – Vilson
    – Rodolfo
    – Neuton
    – Adílson
    – Fernando
    – Douglas
    – Pacheco (Escudero)
    – Leandro
    – Viçosa

    Jogando em um 4-4-2 com 2 volantes 1 marcando e outro dando o combate e dois meias mais ofensivos. O Douglas no lugar que sempre vem jogando e o Pacheco ou o Escudero aberto pela Direita, pra pegar a bola e entrar na meia lua da grande área tocando ou mesmo sentando um tubo pro gol, mas o Renato parece que não tem visão do time que tem no banco… porém também não tem como esquecer que a diretoria foi muito mal este ano…

  2. Gremista de Coração permalink
    maio 5, 2011 11:34 am

    ja era de se esperar, agora é Gauchao e Brasileiro… espero q realmente venha o reforço Ezequiel Miralles. Não deu pro Grêmio, ano q vem tem mais…

  3. maio 5, 2011 4:08 pm

    É só observar como o Inter joga. Sempre tem alguém do lado do D’alessandro quando ele recebe a bloa. No Grêmio o Renato vive de um milagre do Douglas, ele sobrecarrega o Meia, pois ninguém chega junto dele para fazer o “2×1”, simplesmente ele fica isolado e não tem pra quem tocar a bola…
    O Grêmio precisa mudar a tática de jogo, não tá dando mais certo, MUDA. Precisamos de mais ousadia da parte do Renato e mesmo da diretoria.

    Agora que fomos eliminados, é olhar pra frente, contratar bem e arrumar o time para o BR’11

    Vamo que vamo!

  4. Juliano permalink
    maio 5, 2011 11:02 pm

    Time sem vontade, bando de jogadores firulentos, não parece o Grêmio que cresci vendo ganhar tudo com muita vontade, parece mais um time carioca. Ficaram constatações dessa participação na Libertadores. Gilson não tem como jogar no Grêmio, Adilson manda embora porque apanha da bola, direção de boca abertas, esse Vicente é um Meira piorado, Rodolfo não ganha uma na bola aérea, o time está mal armado, toma gol em todos os jogos, buraco no meio ficando zagueiros que já são fracos no mano a mano. Sem Douglas sozinho no meio. Olha se continuar dessa forma a briga no BR11 é para não cair. E o gauchão que se exploda, mas acho que vamos perder o único título que podemos ganhar esse ano. VERGONHOSO, esperava muito mais dessa direção. FORA VICENTE e volta GUERRA.

  5. Lopes permalink
    maio 6, 2011 10:00 am

    Não tenho nada contra o Portaluppi, nem o conhece pra ter, mas acho que seria bom ele sair agora, antes que venha o Brasileirão. Joga as finais do gauchão e tchau. Vai pro Rio, é o melhor a fazer. Pois, se com 18º, 20º ele usa luvas e parca, imagina quando chegar o inverno. O que ele vai usar na beira do campo? Agora, falando sério, pq não dão mais oportunidades para o M.Fernandez no meio, na lateral, na zaga, se bobear ele joga até no ataque. Acredito que ele tenha um grande potencial que está sendo mal trabalhado no Olímpico. E o Neuton, não é melhor na lateral que o Gilsom? Existem técnicos que experimentam jogadores em posições que não estão acostumados e esses muitas vezes revelam seu potencial onde não imaginavam. Não vejo isso no Grêmio. Pra terminar, precisamos com urgência de um zagueiro, um lateral esquerdo, um meia que jogue pela direita e um atacante, mas tem que ter qualidade, e não somente quantidade!

Trackbacks

  1. Gauchão’11: Renato roeu a roupa do Rei de Roma « Grêmio 1903

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: