Skip to content

Grêmio que abra o olho

fevereiro 22, 2011

Foto: Fernando Pilatos/Gazeta Press

A situação que envolve o Clube dos 13, presidido por Fábio Koff, merece a preocupação e atenção do torcedor. A entidade pode ter uma quarta-feira decisiva quanto ao seu futuro, na reunião da cúpula (matéria no blog do PVC). É essencial para o bem do futebol brasileiro que o Clube dos 13 não se dissolva, a fim de termos uma representação de um futebol mais igualitário e rentável aos clubes, quebrando assim o monopólio de uma certa emissora. Porém, o contexto novamente é desanimador.

O episódio do reconhecimento da CBF do título brasileiro de 1987 ao Flamengo (todos sabiam que era legítimo, mesmo sem ao aval da entidade) é um claro sinal, mais um, de como os clubes brasileiros são desunidos e facilmente manipuláveis pelo Ricardo Teixeira.  Basta lembrar que São Paulo e Flamengo foram aliados de Fábio Koff nas eleições do Clube dos 13 em 2010. Então a quem interessa os dois entrarem em guerra em si? Quem também se enfraquece nessa história?

Logo depois de Koff derrotar Kleber Leite, que tinha o apoio de Teixeira e da Rede Globo, nas eleições do Clube dos 13, a CBF retaliou o São Paulo por meio da exclusão do Morumbi na Copa do Mundo de 2014, para mais tarde escolher o “Fielzão”, do aliado Corinthians, como sede da capital paulista, mesmo sem conhecer o projeto corintiano. No entanto, em seguida, a CBF oficializou que a Taça de Bolinhas seria entregue ao Tricolor Paulista e preteriu o título do Flamengo em 1987. Resultado? Mais polêmica entre os dois clubes.

No dia 14 de fevereiro, o São Paulo recebeu oficialmente a Taça de Bolinhas, como o primeiro clube a ser Pentacampeão Brasileiro após a criação do troféu. Contudo, isso não faz o menor sentido, quando em uma semana depois, a CBF reconhece o título de 1987 do Flamengo, assim o rubro-negro sendo primeiro clube a ser Pentacampeão Brasileiro após a criação do troféu. Agora, a Ricardo Teixeira dará de ombros, enquanto Juvenal Juvêncio e Patrícia Amorim brigam por essa taça. Ou seja, fim da unidade do Clube dos 13.

Antes desse imbróglio, o Flamengo e o Clube 13 eram oposição à CBF. No entanto, noticia-se sobre uma proposta do Corinthians quanto à criação do Clube dos 7, idealizada pelo presidente Andres Sanches. O objetivo é claro, polarizar as cotas de televisão a poucos clubes, principalmente fazendo com que Corinthians e Flamengo sejam os principais beneficiados (matéria completa). O mais preocupante disso é que a Traffic, hoje maior parceira do clube da Gávea, é dona de emissoras de televisão filiadas à Rede Globo.

O revoltante em tudo isso é como o futebol brasileiro não evolui e sequer merece seriedade devido a cada clube pensar no seu próprio umbigo, sem poder imaginar que, unidos, podem sair beneficiados de tudo isso. Assim será mais fácil obter cotas maiores, acabar com monopólio da Globo e receber propostas que sejam realmente mais vantajosas. Entretanto, quando se vê dois grandes clubes se deixarem levar por uma maldita taça, não se pode ter grandes esperanças quanto ao bom senso dos dirigentes.

A grande questão é como o Grêmio vai se comportar no meio dessa crise. Essa é uma situação delicada, pois por mais que Fábio Koff esteja afastado do clube (ele mesmo admitiu isso), muitos não conseguem separar o presidente do Clube dos 13 com o Campeão do Mundo e Bicampeão da América. O presidente Paulo Odone é rival político de Koff dentro do Grêmio. Logo, não me surpreenderia se o clube tomasse o lado da CBF.

Apesar disso, sou a favor do Grêmio permanecer do lado do Clube dos 13, para o que der e vier, por mais que uma aliança com a CBF possa implicar em vantagens futuras, como Arena na Copa, por exemplo. O futebol brasileiro precisa sair do monopólio da Globo e verdadeiramente evoluir e caminhar com as próprias pernas, sem interferência de Ricardo Teixeira. Porém, se Odone e quaisquer clubes permanecerem com Koff, que abram o olho com a CBF, que já provou do que é capaz de fazer.

33 Comentários leave one →
  1. fevereiro 22, 2011 12:46 pm

    só tenho uma dúvida: tirando a questão de isenção de impostos, qual a vantagem da Arena estar na Copa?

  2. fevereiro 22, 2011 12:55 pm

    Ezequiel, a primeira delas, a meu ver, é o Naming Rights. Ou seja, a Arena do Grêmio não vai se chamar Arena do Grêmio, o novo estádio terá o nome de uma empresa, como foi com Kyocera Arena, atualmente com Emirates Stadium, Alianz Arena e etc. Se o estádio receber um evento como a Copa, naturalmente os valores pulam de patamar.

    Como você mesmo citou, há isenções fiscais (não concordo, deixo claro), exposição da marca Grêmio por meio de um evento de tamanha magnitude, o desenvolvimento de toda infra-estrutura ao redor do estádio e outros. Ao menos, essas enxergo como as principais.

  3. heraldo permalink
    fevereiro 22, 2011 1:07 pm

    Otimo texto, Bruno, só que quando colocas, sede do mundial, teu comentario, minha opinião, desanda.
    Pois sera bem mais exposto, e muito mais retornavel, se a imprensa mundial ,souber que a cbf, preferiu o remendão, do que um estadio moderno, e ai podera cobrar U$100,00, a entrada pra turistada conhecer um belo estadio.
    Quanto ao nome da arena, aqui no brasil, disseste da Kyocera arena, e em nenhum momento a rede plim-plim, menciona o nome, somente arena baixada, arena baruiri,etc.
    o que esta faltando no brasil é uma liga de futebol, nos termos da BBB ou do voley.

  4. fevereiro 22, 2011 1:17 pm

    A questão do estádio não está certa, Heraldo. Nem o Inter sabe o que será. Claro, que os colorados ainda vão dizer que a Copa será no Beira-Rio, mas as coisas não estão tão simples lá, principalmente no que se refere à empreiteira. Financeiramente, é legal o Grêmio ter a sede, embora seja contra isenção fiscal a estádios, enquanto o brasileiro paga caro por serviços públicos.

    Sobre a Kyocera Arena, o que atrapalhou foi que o nome “Arena da Baixada” já estava inserido na cabeça dos torcedores. Isso dificultou a adaptação, ao contrário do que ocorreu em exemplos citados na Europa. Mas isso não seria impedimento para o Naming Rights, em hipótese alguma. A Arena terá nome de empresa, isso é praticamente certo. Se vier o Mundial, pode vir mais dinheiro junto.

    Mas foi apenas uma observação. Nem queria desviar o foco do verdadeiro debate.

    Abraço.

  5. Jonas Silveira permalink
    fevereiro 22, 2011 2:50 pm

    Clube dos 7? Seriam Corinthians, Flamengo, Santos, Vasco, Fluminense, Botafogo e Palmeiras?

    Acho que se fizerem essa patuscada será necessária a criação de uma entidade genérica, formada pelas equipes do Paraná, Minas, RS e Santa Catarina, juntamente com as demais equipes que disputam as duas primeiras divisões do campeonato brasileiro. O objetivo dessa entidade será simples. Obrigar as emissoras a oferecerem valores iguais ao do Clube dos 7, com a diminuição de 50% para as equipes da série b, para assim obter os direitos de transmissão do campeonato brasileiro.

    As emissoras não vão conseguir vender o campeonato retalhado, e se não pagarem, só poderão trasmitir jogos entre as sete equipes. Jogos decisivos sem transmissão, e equipes sendo campeãs sem ter seus jogos transmitidos, tudo por conta da ganância de clubes que só são grandes quando tem mais dinheiro que os outros…

  6. gutieri permalink
    fevereiro 22, 2011 2:57 pm

    Olá Bruno,
    Também possuo um blog ( gutieri.wordpress.com ) e estou o dia todo buscando informações sobre o assunto que nos leva até um assunto ainda maior que gera todas essas discussões menores. A CBF, suas negociatas e o senhor Ricardo Teixeira. Se puderes dar uma passada lá. Valeu

  7. Daniel permalink
    fevereiro 22, 2011 3:07 pm

    Primeiro, o campeão de 1987 é o Sport. O regulamento dizia que o título do Campeonato Brasileiro seria decidido entre os dois primeiros colocados do módulo verde e do módulo amarelo. Flamengo e inter foram desclassificados dessa etapa por W.O. Os argumentos que justificam o título ao Flamengo são mentirosos: O módulo amarelo NÃO era a segunda divisão (se fosse, o Guarani, vice-campeão do ano anterior, estaria no verde) e nem foi criado depois que o módulo verde já havia começado, apenas começou dois dias depois (13 de setembro).

    Quanto ao Clube dos 13, vaya con Dios! Do que jeito que você fala, até parece que ele consegue (ou mesmo quer) impedir que a Globo não mande no campeonato, que os clubes de fora do eixo sejam prejudicados e que os “queridinhos” sejam favorecidos. Se o clubinho do Koff fizesse alguma diferença no futebol, eu me preocuparia com o seu fim, mas nunca fez. Desaparecendo, continua a mesma m… de sempre.

    • Daniel permalink
      fevereiro 22, 2011 5:29 pm

      Correção: “…impedir que a Globo mande…”

    • fevereiro 22, 2011 8:54 pm

      Daniel,

      Primeiro, sobre 1987. Dê uma olhada na história da Copa União. Quem não cumpriu com o acordo inicial nessa história foi a CBF, que passou ao Clube dos 13 o direito de fazer o Campeonato Brasileiro. Não estava previsto inicialmente o confronto do módulo verde e amarelo. Por isso, a revelia do Flamengo e do Inter, que foi mais do correta.

      Quanto ao Clube dos 13, vamos analisar dois pontos. Primeiro: a administração do Koff é extremante decepcionante frente à entidade? Concordo plenamente. Por isso, separo o presidente vitorioso do Grêmio com o do Clube dos 13, pois são casos completamente diferentes.
      Segundo, o Clube dos 13, mesmo que tardiamente, está abrindo a concorrência para outras emissoras. A Record está na briga com a Globo com o módulo da TV aberta, assim como a ESPN Brasil está na briga com o Sportv pela TV fechada. É por isso mesmo que vem todo esse lobby da Globo contra o Koff. Então, reitero, muito melhor ficar com Koff. Se ele não fez diferença ao longo desses anos, ao menos agora podemos ter alguma esperança.

      • Daniel permalink
        fevereiro 22, 2011 10:18 pm

        O Clube dos 13 deveria organizar o Campeonato Brasileiro e o que ele organizou foi uma copa elitista e sem critérios. Não estava previsto esse cruzamento porque o módulo amarelo não existia inicialmente. Ele foi criado para os clubes “desprezados” serem incluídos na competição, onde já deveriam estar desde o início, já que participaram da edição anterior e garantiram a sua permanência na primeira divisão. Quem não cumpriu a sua parte? Quem mudou o regulamento pra mandar no campeonato ou quem o mudou pra fazer valer o direito dos clubes?

        E a Record entra na briga muito mais pelo dinheiro do que por qualquer senso de democracia midiático. Se ela não tivesse enriquecido o que enriqueceu nos últimos anos, não teria a menor chance.

      • fevereiro 22, 2011 10:31 pm

        Daniel,

        Claro que houve injustiças com o Clube dos 13. América-RJ e Guarani que o digam. No entanto, a CBF passou ao Clube dos 13 a responsabilidade de montar a competição. Então, a Copa União era o Campeonato Brasileiro. Se houve cruzamento, é porque a CBF não cumpriu com a sua palavra inicial. Agora, vamos ficar numa discussão de quem é “menos pior”?. Então, seria mais coerente, na sua análise, dar o título nem por Sport tampouco para o Flamengo.

        Sobre a Record, é óbvio que está na briga por dinheiro. Nem deveria ser diferente, afinal, é uma empresa. Pra falar a verdade, sequer assisto a essa emissora, assim como raramente vejo a Globo. Apenas quero que haja uma livre concorrência entre as emissoras no direito de transmitir os jogos do futebol brasileiro. Se a Record pagar mais, ótimo, que assim seja.

      • Daniel permalink
        fevereiro 22, 2011 11:12 pm

        Se não seguia o regulamento do Campeonato Brasileiro em vigor e não tinha o aval da CBF, então não era Campeonato Brasileiro. Se tinha, de qualquer forma, desrespeitou os torcedores dos clubes excluídos.

        Guardadas as devidas proporções, foi o mesmo que a Conmebol tentou fazer ao Grêmio no ano passado com a possibilidade de perda de vaga em caso de vitória do Goiás na Sulamericana. Tinham o poder pra fazer isso? Sim, afinal trata-se da entidade máxima do futebol sulamericano. Tinham o direito? Não, pois estavam indo contra o Estatuto do Torcedor.

      • fevereiro 22, 2011 11:35 pm

        Oxi, mas a CBF não deu aval ao Clube dos 13? E mesmo se não tivesse dado, e daí? A Copa União deveria ser uma referência, pois foi uma liga montada pelos clubes, assim como ocorre na Inglaterra e outros países europeus. Ou seja (desculpe o termo): dane-se a CBF. Mas se for seguir a sua lógica, o Grêmio não é Campeão do Mundo, afinal, se não tinha o aval da FIFA…

        Sobre a comparação da Sul-Americana, não concordo nem um pouco, pois existe uma diferença elementar. A Conmebol mudou a regra no decorrer da competição, o que é uma injustiça ainda maior. No caso da Copa União, quem mudou a regra e não cumpriu com o combinado foi a CBF, não o Clube dos 13.

        Naturalmente houve uma injustiça muito grande com Guarani e América, foi uma falha dessa revolução, infelizmente. Mas isso não torna a CBF mais justa nessa história. Aliás, injustiça está no histórico dessa entidade.

      • Daniel permalink
        fevereiro 23, 2011 12:05 am

        O problema não é o selo da CBF. Como eu disse, de uma forma de outra (com ou sem aval), a Copa União não seguiu os critérios do campeonato brasileiro, deixando de fora times que tinham o direito de participar. Assim como considero o Boca campeão mundial de 2000 porque seguiu o regulamento original e não o Corinthians (mesmo que apenas este tenha reconhecimento da FIFA).

        E a CBF só mudou o regulamento porque ele estava errado (sem os clubes do módulo amarelo). Se o Clube dos 13 tivesse feito tudo direito, a CBF não precisaria intervir. A Conmebol alterou algo que já estava definido anteriormente, assim como o Clube dos 13. O que a CBF fez foi consertar um erro, trazer de volta o que não deveria ter sido mudado.

    • fevereiro 23, 2011 12:27 am

      “E a CBF só mudou o regulamento porque ele estava errado (sem os clubes do módulo amarelo)”, não acredito em tal benevolência da CBF. A partir do momento que ela se declarou incapaz de fazer o Brasileirão e ter feito o acordo com os Clube dos 13, deveria respeitar. Mas enfim, amém. =P

      • Daniel permalink
        fevereiro 23, 2011 12:40 am

        Os motivos da CBF podem ter sido outros (e certamente foram), mas o que ela fez foi o certo, ainda que tenha sido com atraso. Para os clubes beneficiados (ou ressarcidos) é só isso que interessa.

        Se a CBF decidisse HOJE que o Grêmio não vai participar do Campeonato Brasileiro de 2012, independente da sua classificação no BR’11 (como aconteceu com o Guarani na Copa União), você aceitaria só porque essa competição ainda não começou? E se em 2012 ela voltasse atrás e reinscrevesse o Grêmio (mesmo que também não fosse por benevolência)? Você recusaria só porque o campeonato já teria começado?

      • fevereiro 23, 2011 1:05 am

        Daniel,

        Você precisa se informar sobre 1987. Da maneira que você fala, parece que a CBF é a defensora dos pobres e oprimidos. Calma aí. A CBF apoiou a iniciativa do Clube dos 13 em fazer a Copa União. Oras, se apoiou, então ela assinou em baixo com a exclusão do Guarani e América.

        Isso torna o Clube dos 13 melhor? Não, apenas mostra que a CBF é, no mínimo, tão errada quanto. Tanto é verdade que a CBF fez a exigência que Coritiba, Goiás e Santa Cruz estivessem presentes na Copa União. Mas peraí, cadê América e Guarani?

        Portanto, a CBF não fez certo em nada. Para começar, só por se declarar incapaz de fazer um Campeonato Brasileiro, já mostrou o quanto estava debilitada em dar os rumos no futebol brasileiro. Ela, mais do que o Clube dos 13, abandonou Guarani e América.

        Sim, foi uma grande injustiça do Clube dos 13, mas o que ocorreu em 1987 era para ser uma revolução. O ano que, enfim, o futebol brasileiro caminhava sem a CBF. Uma das maiores desgraças no Brasil foi isso não ser levado à frente e o atual Clube dos 13 ter se transformado numa caricatura do que era para ser.

        Sobre a comparação, particularmente, não concordo. Não dá para comparar o Grêmio com América ou Guarani, embora este tenha sido vice no ano anterior. O Grêmio sempre é candidato a título, ao contrário desses dois. A ausência do Grêmio é muito mais impactante, uma lacuna ainda maior, assim como se excluísse outro grande.

        Outra coisa, você está tentando me convencer que o Sport é mais digno de ser campeão brasileiro do que o Flamengo, que tinha um timaço. Não dá para comparar, é questão de bom senso.

        A partir do momento que a CBF delegou os poderes ao Clube dos 13, ela praticamente assinou em baixo para a exclusão desses clubes. Então, errado por errado, não vejo santo nessa história.

        Enfim, respeito a sua colocação, mas não concordo nem um pouco.

      • Daniel permalink
        fevereiro 23, 2011 10:38 am

        Você distorceu o que eu disse. Eu afirmei que a CBF fez o certo ao incluir o restante dos clubes no campeonato, não que o fez PORQUE era certo. Os motivos dela não tornam mais ou menos justa a participação desses clubes no Brasileirão de 87. Era justo simplesmente porque eles tinham garantido isso no ano anterior. E se o direito dos clubes foi atendido, ela agiu certo, independente se tinha ou não segundas intenções.

        O seu pensamento da comparação do Guarani com o Grêmio é justamente o que estou criticando por parte do Clube dos 13: Elitismo. Os direitos deveriam ser iguais para todos. O América de Natal fez muito menos faltaà primeira divisão do que o Corinthians fez em 2008. Mas ambos terminaram o BR’07 no Z-4. Seria certo manter o Corinthians na Série A só por ser maior?

        E merecimento não é só uma questão de ter o melhor time. O Barcelona também merecia ser campeão do mundo em 2006 pelo time que tinha (e principalmente pelo baixo nível do adversário), mas não venceu e não levou o título.

      • fevereiro 23, 2011 1:32 pm

        Não foi a minha intenção distorcer o que disse. Apenas estou questionando o seu critério de avaliação. Se o torneio do Clube dos 13 não vale porque excluiu dois clubes, o da CBF é mais justo por ter assinado em baixo com isso e deixado esses clubes, que deveriam estar na primeira, na segunda divisão (que seja)? Desculpe, na sua lógica, nem um e nem outro tem moral alguma. Aí fica a escolha no “menos pior”.

        Além de ter cometido o erro com Guarani e América, a CBF descumpriu com acordo feito com Clube dos 13, ao mudar o regulamento no decorrer da competição. Portanto, não tem o “certo” nessa história por parte da CBF, foi erro do começo ao fim. Naturalmente se Flamengo e Inter fizeram valer o que foi acordado no começo. Oras, se uma pessoa precisa ter compromisso com que prometeu, imagine uma entidade que comanda o futebol brasileiro.

        Também nunca neguei que o direito dos clubes não deve ser igualitário, tanto é verdade que estou defendendo neste post uma forma de distribuição de cotas mais justa a todos os clubes. Apenas afirmei o que é uma verdade: não dá para comparar a ausência do Grêmio com América ou Guarani.

        Sobre o “merecimento não é só uma questão de ter o melhor time”, nunca discordei disso. A grande diferença é que o Flamengo FOI campeão. Simples, ao contrário do Barcelona em 2006. A diferença é elementar.

  8. Targa permalink
    fevereiro 22, 2011 3:18 pm

    Na espanha os direitos de televisão são negociados diretamente por cada clube, sem uma entidade específica.
    Podemos ir por esse rumo também.
    Hoje por exemplo o Grêmio não pode negociar direitos sobre a internet, pois é tudo da globo.
    Nosso mercado tem muito o que evoluir ainda.
    Torço muito para que a Record e a Espn entrem forte nessa disputa e acabem com o monopólio, mas duvido que algo venha a mudar, infelizmente.

    • Anderson permalink
      fevereiro 22, 2011 7:50 pm

      Por isso que o espanhol é uma merda. Barcelona e Real madrid são responsáveis por uma fatia de mais de 50% das cotas, ou seja, o campeonato sempre quem ganha é um dos dois, como se fosse um Nacional gauchão por conta da disparidade da equipes.

      Agora pega campeonatos mais equilibrados pra voce ter uma idéia:

      -Campeonato Inglês: Negociações Coletivas:
      1. 56% divididos igualitariamente entre todos os clubes.
      2. 22% baseados na classificação final da temporada anterior.
      3. 22% variáveis de acordo com o número de jogos transmitidos na televisão.

      -Campeonato Alemão: Negociações Coletivas

      -Campeonato Espanhol(ou Real Madrid vs Barcelona): Negociações individuais

    • fevereiro 22, 2011 8:47 pm

      Mas a diferença é que na Espanha, há dois clubes grandes e o restante é médio pra baixo. Então, nem se compara as cotas do Real Madrid e do Barcelona com os demais. No Brasil, há pelo menos 12 grandes. Não é ideal.

  9. fevereiro 22, 2011 3:59 pm

    Importante lembrar que o Odone viajou a convite do Teixeira com a Seleção no amistoso contra a França.

  10. fevereiro 22, 2011 4:02 pm

    A propósito, Bruno, no caso da Arena sediar partidas do Mundial, creio que a GrêmioMania e até o Memorial estarão fechados na época da Copa. A FIFA quer faturar sozinha.

    • Jonas Silveira permalink
      fevereiro 22, 2011 7:38 pm

      Eles não podem fechar lojas, nem há motivo, o material a ser vendido não tem relação com o que a FIFA licencia… o Grêmio ganha muito se tiver a Copa, é um extra…

      • fevereiro 23, 2011 12:13 am

        Ouvi falar, caso aconteça na Padre Cacique, que os bares no entorno seriam fechados, pois a FIFA colocaria no Marinha os estandes dos parceiros (Coca-Cola, McDonalds, etc). Na África do Sul aconteceu algo semelhante.

  11. fevereiro 22, 2011 9:08 pm

    Se a Record pagar mais, que fique com a Record. Mas, sei lá, o nível de transmissão da Record chega a dar medo. O que me preocupa mais é a tv fechada. Desde que o PFC continue existindo, tanto faz o que decidirem. Os clubes tem tudo para, finalmente, fazer o maior e melhor contrato de tv. Aí vem a CBF e os clubes brigam por coisas que não valem a pena. A CBF tá conseguindo o que queria. Ela não ajuda e atrapalha quando pode.

    • Edilson permalink
      fevereiro 22, 2011 10:30 pm

      Acorda cara! Desde que sejam os jogos da dupla GREnal em TV aberta, pode ser até o Maguila narrando…

  12. fevereiro 22, 2011 10:27 pm

    FOTOS DAS OBRAS DA ARENA ” AQUI ” quando ????????????? . ( OLHEM ok //// ARENA GREMIO SKYSCRAPERCITY page = 152 ok ) .

    • fevereiro 22, 2011 10:42 pm

      Valeu pela sugestão Luis. Vamos ver a respeito.

  13. Edilson permalink
    fevereiro 22, 2011 10:28 pm

    Concordo com o post! Abaixo o monopólio da globo Já! Torço pra que a Record compre os direitos e coloque os jogos dos clubes de cada região em TV aberta. Chega de preferências a paulistas e cariocas. Ouvi dizer que na Record os jogos serão no máximo as 20:30 no meio da semana! Maravilha! Sem depender de novelas ridículas que só levam o brasil pro buraco! Também sou a favor dos clubes Gaúchos, mineiros, paranaenses, catarinas e nordestinos criarem um grupo entre si para rivalizar com tal “clube dos 7”. Sem direitos iguais, sem campeonato pra eles, que só poderiam transmitir os jogos desses 7. Aí eu quero ver o que a globo vai fazer.

  14. Márcio permalink
    fevereiro 23, 2011 12:00 pm

    Sobre o assunto indico o seguinte link do Blog do Juca Kfouri:

    http://blogdojuca.uol.com.br/2011/02/11226/

    E, quanto a Rede Globo, o documentário proibido de ser exibido no Brasil “Além do Cidadão Kane” (1993)…

    Segue o link: http://goo.gl/54jN

  15. Lopes permalink
    fevereiro 23, 2011 4:24 pm

    Ricardo Teixeira exerce uma ditadura no futebol brasileiro. É praticamente um rei no comando da CBF a mais de 22 anos. Manipula os clubes – estes também interesseiros – a agirem conforme sua cartilha para, assim, se perpetuar no comando desta entidade e obter exito em seus propósitos. Os clubes, na pessoa de seus presidentes, pensando no próprio umbigo, sedem às ofertas do mandatário da CBF. Isso, por favores e benefícios individuais às suas agremiações ou quem sabe, até mesmo favores particulares. Sabe como é né, uma licitação aqui, um favorzinho ali, uma taça, um campeonato, uma escolha para uma Copa do Mundo. E assim se fazem as coisas neste país. Não dá para entender porque os direitos de transmissão dos campeonatos, não são abertos a todas as emissoras que queiram pagar pela transmissão? Por que os jogos são tão tarde? Aliás, sabemos sim!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: