Skip to content

Brasileiro’10: Fim previsível

agosto 8, 2010

O final era previsível e se confirmaria mais cedo ou mais tarde. Porém, o Fluminense tratou dar o golpe final com a vitória de 2×1, no Olímpico, fechando o ciclo de Silas no comando técnico gremista e de quebra tirou qualquer possibilidade de manutenção do diretor de futebol, Luiz Onofre Meira. Agora Paulo Paixão e João Antonio assumem interinamente a casamata, enquanto não ocorre a decisão do novo treinador. No Departamento de Futebol, Alberto Guerra segura as pontas até escolherem o novo diretor.

Nunca achei que trocar de técnico representasse uma solução mágica. Esse é um péssimo pensamento enraizado na nossa cultura futebolística e fez muitas vítimas. Contudo, no caso do Silas, não havia outra opção. Fazia tempo que o torcedor gremista não enxergava um time tão desorganizado em campo e desunido, em que atacante culpa zagueiro e vice-versa, jogador reclamara por não ter entrado e meia dizendo que não é a função dele marcar.

Foto: Lucas Uebel / Agência Estado

Silas sai do comando técnico do Grêmio com um título do Gauchão. Somos gratos por esse feito, embora seja muito pouco para um clube de tamanhas glórias, que já conquistou o Mundo, América e o Brasil. Como pessoa, enxergo em Silas um bom homem, mas como treinador, mostrou-se ineficiente. Sob seu comando, o Grêmio era o time que não conseguia trocar passes, não conseguia ter estabilidade defensiva e tampouco seguia uma obediência tática.

Esta partida contra o Fluminense foi emblemática. Mesmo desfalcado de cinco jogadores e com ataque reserva, em nenhum momento o Grêmio conseguiu pressionar os cariocas. No primeiro tempo, as chances mais perigosas foram do adversário, que em dois minutos, mostrou a eficiência em fazer dois gols, algo que o Tricolor não conseguia. No segundo tempo, mesmo com um jogador a mais, devido à expulsão de Fernando Bob, o Grêmio não pressionou e apenas achou um gol aos 43 minutos, com André Lima. Por isso, não havia mais condições para Silas continuar.

Meira também deu adeus, sem deixar saudades dos gremistas. Assim como Silas, ele se mostrou incapaz de ser a voz de comando desses jogadores que representam a folha salarial mais cara da história do Grêmio. Também, em conjunto com o técnico, não aproveitou os valores de nossa categoria de base e não foi capaz de ser criativo nas contratações, limitando-se a ex-atletas do Avaí e São Paulo, salvo raras exceções. A janela de transferência está aí, mas não se vê movimentações do Departamento de Futebol em sanar as carências desse elenco.

Duda Kroeff anunicou as saídas de Silas e Meira no futebol do Grêmio / Foto: Mauro Schaefer/CP

A situação é dramática e todos os gremistas vão dormir preocupados. Ainda assim, acredito que possa haver, mesmo que não seja grande, a esperança de agora o time entrar nos eixos.  O novo técnico vem aí, pode ser Mário Sérgio ou Tite. Nenhum dos dois é unanimidade, mas sabem armar o time melhor do que o antecessor Silas. Especula-se também em Geninho, o que seria outro golpe no torcedor.

No comando do Departamento de Futebol, dizem que pode pintar Renato Moreira, o que seria uma grande notícia. Foi ele que comandou o futebol na campanha do Grêmio na Série B em 2005 e foi responsável por manter o time em campo na Batalha dos Aflitos, após as expulsões aplicadas por Djalma Beltrami. Portanto, se o Grêmio está melhor atualmente, isso se deve em parte ao Renato Moreira.

Uma vez dispensado Silas e Meira de suas funções, o presidente Duda Kroeff não confirmou Moreira e tampouco o novo técnico na coletiva prestada após a derrota para o Fluminense. O que se pede ao mandatário tricolor é pressa sem esquecer-se da calma na hora de escolher os nomes. Este é um momento crucial para o Grêmio. Ou acerta desta vez no técnico e no diretor de futebol, ou a próxima mudança pode vir tarde demais.

Anúncios
10 Comentários leave one →
  1. agosto 8, 2010 9:13 pm

    Aleluia, espero que a mudança não seja tarde de mais. Para técnico eu apostaria no Tite, mesmo sabendo que ele tem a receber 1 milhão de reais do Grêmio, se tem a receber é porque alguém não pagou. PRECISAMOS DE UM TÉCNICO GAÚCHO.

  2. Daniel permalink
    agosto 8, 2010 9:48 pm

    Preferia o Marcelo Rospide. Ele é gremista mesmo e dá valor aos jogadores da base, além de ter demonstrado ousadia pra mudar o estilo de jogo do time nas substituições (coisa que faltava ao Silas). Ele não tem tanta experiência, é verdade, mas se apostaram em um novato com pouca aceitação no início do ano, por que não apostar em um técnico bem aceito pela torcida agora?

  3. Alfredo Carlet permalink
    agosto 8, 2010 10:07 pm

    Técnico sério, diciplinador.
    Mário Sérgio é competente.

  4. Alfredo Carlet permalink
    agosto 8, 2010 10:10 pm

    Gostaria do disciplinador Roth…

  5. Alfredo Carlet permalink
    agosto 8, 2010 10:12 pm

    Disciplinador e gremista Roth.

  6. Rafael sócio prop.60859 permalink
    agosto 8, 2010 10:57 pm

    Peçam para Mario Sérgio, Renato ou De León passar uns meses por aqui lembrando a nós mesmos quem éramos.

    Sério: precisamos de alguém com a cara do Grêmio. O clube não tem mais personalidade. Tem que ser um deles.

  7. Marcos James permalink
    agosto 8, 2010 11:25 pm

    ROSPIDE

  8. Rennan Oldra permalink
    agosto 8, 2010 11:39 pm

    Marcos James, tirou as palavras da minha boca!

    Rospide, folha salarial baixa, não é o treinador dos sonhos do Grêmio, mas conhece o mesmo como ninguém e ainda deixou sua marca.Mário Sérgio seria uma ótima notícia.
    Tanto um quanto o outro que vier, tem que fazer do grêmio, o GRÊMIO.

  9. agosto 8, 2010 11:45 pm

    Mesmo tendo sérias restrições quanto ao modelo de comando do profissional, acredito eu que Tite é a melhor solução para o momento (ou a menos ruim), embora nosso presidente tenha dado uma negativa, precisa ser convencido de que ele é o único que pode solucionar os problemas a curto prazo e que sabe jogar mata-mata, uma vez que a Sul Americana é o que nos resta no ano.

    Eu não me preocupo com rebaixamento, pois temos um bom elenco que pode render muito mais.

    E chega de parcimônia! Não há mais tempo para diplomacia! Está na hora do tratamento de choque no vestiário Tricolor.

  10. Filipe Almeida Hackford permalink
    agosto 9, 2010 1:00 am

    No momento só vejo 2 nomes:Tite ou Rospide. O primeiro pelo histórico e capacidade, o segundo pela renovação de idéias sem deixar de ser Grêmio. Chega de técnico “estrageiro”,
    o Grêmio nunca ganhou nada sem técnico daqui (1997 não conta, o time tinha filosofia do “Big Phil”). Meu medo é a besta quadrada do Duda inventar de trazer o Geninho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: