Skip to content

Grêmio 2×0 Fluminense – Quartas de final da Copa do Brasil 2010

maio 6, 2010

Fácil, fácil. Quem esperava um Fluminense ousado e forte diante de um Grêmio acanhado e retrancado para não levar gols, errou feio. Até parecia que era o Grêmio quem precisava reverter os 3 gols. Muito bem posicionado, com o retorno de Mário Fernandes no lado direito, o ingresso de Ozeia, irrepreensível em campo e Hugo no meio, o tricolor confirmou a classificação encaminhada no Maracanã. Agora, tem pela frente os “meninos da Vila”, badalados, talentosos e arrancando elogios a cada jogo (até quando perdem).

Foto: Valdir Friolin – ClicRBSHugo (D) comemora com Jonas o golaço marcado ontem. É o terceiro dele em 2010.

O jogo em si, ontem, não apresentou praticamente nada produtivo no primeiro tempo. O Fluminense, com Wellington Silva, chegou com perigo no final da primeira etapa. E só. Pouco pode-se aproveitar dos 45 minutos iniciais de jogo. Isso que nem vou comentar a atuação pífia de Heber Roberto Lopes, que simplesmente mandou Mário Fernandes levantar depois do lateral ter sido claramente (e as câmeras de todas as emissoras que fizeram a transmissão do jogo flagaram) derrubado por Adeílson, num choque proposital na altura do ombro, parte mais crítica do corpo de Mário. Isso sem falar na quantidade de faltas, muitas delas invertidas, nos cartões amarelos que por muito pouco não nos desfalcaram pro jogo da próxima semana. Em suma, um primeiro tempo sem valor algum.

Já na segunda etapa, a história foi outra. O Grêmio, apesar de se mostrar apático nos primeiros minutos, confirmou sua superioridade logo em seguida. Joílson, que ocupou a vaga deixada por Mário no intervalo, entrou bem, com disposição e velocidade. Já Borges foi poupado e deu lugar para Leandro, que também entrou bem. O Grêmio encontrou o caminho do gol com Hugo, um dos melhores em campo, aos 16 minutos. Um pataço, um foguete, uma bomba. Golaço com a marca do “coveiro”.

E não demorou muito para o Grêmio ampliar a vantagem que, naquela altura do jogo, já era irreversível tamanha lentidão e deficiência técnica do time de Muricy Ramalho. Mesmo com Conca, o Fluminense não exigiu nenhum milagre de Victor e pagou pela imprecisão aos 23 minutos, numa bela jogada do jovem Neuton, pela esquerda. Jonas, praticamente dentro do gol, empurrou para as redes. Era a pá de cal que faltava no velório do Fluminense e a cereja que faltava no bolo do Grêmio para finalizar a festa da classificação.

Sábado, o técnico Silas deverá poupar alguns jogadores diante do Atlético-GO, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. E, na próxima semana, ainda sem local definido, o confronto é contra os badalados da Vila Belmira. Neymar, suspenso pelo terceiro amarelo, fica fora do primeiro jogo. Mas eles ainda têm Robinho, Ganso e cia.

É preciso tomar cuidado, qualquer erro pode custar a vaga para a grande final. Avante ao Penta, Tricolor!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: