Skip to content

O saldo positivo em dois jogos

abril 30, 2010

O Gre-nal de domingo nos provou que não há como prever este clássico. Quem poderia imaginar que um time fraco, apático e dando sinais de desgaste poderia reagir e buscar um resultado que, agora, é praticamente irreversível? Que surpresa! Uma atuação magistral de Neuton, estreante oriundo das categorias de base e que mostrou-se eficaz em praticamente todas as bolas que disputou.

Eu, definitivamente, não sou fã dos piás da base, não acho adequado colocá-los “na fogueira” tão cedo, como aconteceu com o jovem e promissor Neuton (ou Nilton, Niltu, Nêuto ou qualquer coisa do tipo) que, assim como Mário Fernandes no Gre-nal do ano passado, entrou e já mostrou serviço. De lá pra cá não deixou mais o time titular, caminho este que o jovem lateral-esquerdo, novo dono da posição, deve percorrer graças a lesão do então titular Fábio Santos, que raramente fazia boas atuações, além de não possuir um dos principais fundamentos de um bom lateral: o cruzamento.

FOTO: Divulgação, Photocamera

Ontem, contra o Fluminense, novamente um jogador destoou. Desta vez foi Douglas. O meia assumiu a responsabilidade da partida e marcou dois belos gols. É assim que se faz. Há quanto tempo não se tinha notícia de um jogador aqui que aparecia nos momentos decisivos? Não quero relembrar ou fazer menção a nenhum ex-jogador daqui, mas que Douglas, notoriamente, já dá mais resultado que os últimos meias que por aqui passaram, isso é praticamente indiscutível.

Outra surpresa positiva foi o retorno de Hugo ao velho e bom futebol que ora apresentou por aqui na sua primeira passagem, e recentemente no São Paulo. Bastante ativo e com boa movimentação no meio, deve ganhar espaço nos próximos jogos. Porém, ontem, entrou um pouco apático. Faz parte.

O técnico Silas calou boa parte da torcida no domingo, inclusive a mim, que não via razão óbvia e convincente para que se escalasse Hugo ao invés do veloz Mithyuê, por exemplo. Silas me agrada por ter convicções e não mudar seu pensamento conforme gosto da torcida.

Só se tirou coisas positivas desse Gre-nal, coisa que há anos não acontecia. Ontem, as únicas baixas foram a expulsão de Rodrigo e os cartões de William Magrão e Edilson. Os três estão fora do jogo de volta, quarta que vem, num Olímpico que deverá estar lotado.

Domingo que vem o Grêmio encara o Inter, dessa vez nos seus domínios. Mas se fora de casa já calamos os imitões da Padre Cacique, imagina a festa que teremos nesse domingo…

Que as boas atuações contra Inter e Fluminense se repitam, dessa vez na nossa casa. É a hora de passar por cima do adversário e ir em busca dos dois primeiros títulos de 2010.

Vamos, Grêmio!

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Filipe Almeida Hackford permalink
    maio 1, 2010 4:54 am

    Como eu pensava, aquela derrota para o Pelotas pode ter sido o divisor de águas, foi “bom” ter levado um tombo naquele momento para não dar chance ao “salto alto” numa hora mais comprometedora. O Santos só tava dando show e quase se ferrou ao achar que já existiajogo ganho e fácil, sempre.

    Douglas “perdeu a virgindade” em grande estilo marcando 2, foi interessante.

    Que domingo a festa acabe em azul e no meio da semana ela seja duplamente prolongada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: