Skip to content

Internacional 0x2 Grêmio – Campeonato Gaúcho 2010

abril 25, 2010

Foto: Mauro Vieira

O GREnal 380 teve a cara do Grêmio, porque foi um jogo de superações,  pegado,  boas oportunidades e com a raça  tricolor. O placar foi de 2×0, mas poderia ser 4×0 ou mais.  Borges e Jonas perderam gols incríveis em duas oportunidades no primeiro tempo, Leandro desperdiçou outra no começo do segundo tempo e mais três bolas na trave. Portanto, não há como questionar a vitória do Grêmio no aterro.

No segundo duelo com Fossati, Silas saiu vencedor. Ao contrário do GREnal em Erechim, o técnico gremista foi ousado, apostou em Neuton, que fez  a sua estréia no profissional e escalou Hugo e Leandro no meio, tornando o time mais ofensivo e ao mesmo tempo não se descuidando na marcação. Era um Grêmio diferente daquele que nos assustou na Ressacada contra o Avaí. Desta vez, era um Grêmio para vencer o GREnal.

O Internacional tentou jogar, mas a defesa gremista estava bem postada em  todos os setores. Ferdinando e William Magrão cumpriam muito bem com seus papeis, anulando Andrezinho e D’Alessandro. Já Alecsandro sumia entre os jogadores azuis, fazendo com que a única esperança colorada saísse dos pés de Walter, que deu muito trabalho para Mário Fernandes.

Neuton foi uma agradável surpresa, assim como Mário Fernandes no GREnal do Centenário. Mais uma vez um zagueiro entra nos profissionais exatamente no clássico para jogar na lateral e cumprir com seu dever. O jovem gremista teve personalidade, categoria e por essa razão foi o melhor em campo. Ninguém se lembrou de Fábio Santos e tampouco da estranha ausência de Bruno Collaço entre os relacionados para a partida.

No meio, Hugo foi outra grande surpresa, pois não havia muita confiança nele. Silas acertou ao dizer que ele precisava de um GREnal para voltar a se destacar e  foi o que ocorreu. O meia assumiu a responsabilidade, foi para cima dos adversários, esforçou-se na marcação e se tornou um dos destaques, enquanto que Leandro teve uma atuação razoável no primeiro tempo e melhorou na etapa final. Outro que se redimiu foi Edilson, pois cumpriu com o seu papel em ambos os aspectos, defendendo bem o seu setor e subindo com muita frequência no ataque.

Rodrigo mostra a cada jogo que é o xerifão que tanto se fazia falta no estádio Olímpico. Ele chegou e organizou a defesa e, para variar, fez uma boa e segura atuação. Também mostra que é uma excelente opção em jogada aérea e por isso fez um belo gol aos 23 minutos do segundo tempo, para abrir o placar no aterro e fazer justiça à superioridade gremista em campo.

Já Borges é matador e vem realizando uma excelente temporada até aqui, por essa razão que o segundo gol, de cabeça, tinha que sair dele aos 43 minutos.  Adilson entrou muito bem no lugar de Ferdinando, acertando quase todos os passes e marcando bem ao lado de William Magrão, ao mesmo tempo em que Rochemback teve tempo de fazer a assistência para Borges balançar as redes.

O Grêmio está com uma mão na taça, embora seja necessário respeitar o adversário no segundo jogo. Apesar disso, com time atuando no mesmo ímpeto e jogando no Olímpico Monumental, torna-se difícil perdemos essa taça de vista. No entanto, somente os torcedores terão o direito pensar no GREnal seguinte e de entrar no clima de oba-oba, pois os jogadores já precisam se concentrar para a partida contra o Fluminense, desta vez com Muricy Ramalho, pela Copa do Brasil.

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. marginal da geral permalink
    abril 25, 2010 7:45 pm

    nem acredito nisso domingo q vem tamo junto… ouvindo o som dos pratos da geral…tocar nos trapos sagrados…sentir no peito aquilo q queria saber explicar…adeus intersinho

  2. Daniel permalink
    abril 25, 2010 7:55 pm

    Grêmio jogando como Grêmio, marcação forte, coragem no ataque, vantagem na bola aérea e até um pouco da boa e velha catimba. Resultado: Vitória maiúscula!

  3. Rossano Ayres permalink
    abril 25, 2010 10:34 pm

    Foi um banho de bola, um verdadeiro Grêmio Uruguaio. Quarta, encaminhamos a vaga contra o Flu, e Domingo a taça! abraços

  4. Filipe Almeida Hackford permalink
    abril 25, 2010 11:26 pm

    Neuton, pode sair coisa boa desse guri, olho nele. Rodrigo, um zagueiro com a cabeça no lugar e… Dá-lhe Humberlito!!! Ok, foi bom ter vencido lá no “Chiqueira-Rio”, mas não vou achar que somos os melhores do mundo. Muita coisa prcisa ser feita pra se chegar onde queremos. Chora Kenny Braga,ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha.

  5. heraldo permalink
    abril 26, 2010 11:49 am

    Quero ve este time,quando pegar um time grande!

  6. abril 26, 2010 2:31 pm

    O Grêmio jogou como Grêmio. Com organização tática na marcação, mas tb gana.
    Com bom toque de bola, mas tb com atrevimento, vontade de vencer.

    Uma partida excelente, é esse o Grêmio que queremos esse ano e que acreditamos. Esse Grêmio pode ser campeão do Yedão e da Copa do Brasil. O Silas só precisa fazer isso: armar o Grêmio para jogar como Grêmio!

    Já o inter sentiu a ausência do seu melhor homem nos últimos GREnais: Carlos Eugênio Símon.

    Abs!

  7. Alfredo Carlet permalink
    abril 26, 2010 10:42 pm

    Foco no Fluminense, mesma determinação, superação física, compactação.

    Arbitragem não localista no Maracanã.

  8. giovani montagner permalink
    abril 28, 2010 3:48 am

    gostei da vitória. o Grêmio marcou muito bem e com isso teve domínio do jogo, mesmo com os moranguinhos tendo mais posse de bola durante o primeiro tempo. não adianta nada se não tem oportunidade de gol.
    ofensivamente a esquipe deixou a desejar, alguns lances muito bons e alguns apagões. nitidamente sentiu a falta do douglas. hugo e leandro estiveram melhor defensivamente que na criação. achamos dois gols de bola parada que confirmaram a superioridade tricolor.
    não quero menosprezar a vitória sobre o adversário, porém eles estão longe de ter uma equipe competitiva, quem dirá serem o melhor plantel do brasil. espero que continuem pensando assim, pois teremos só alegrias.
    continuo querendo a saída do silas. como técnico não é bom. a equipe jogou muito mais na base da entrega, da vontade. isso para a decisão do campeonato gaúcho e competições curtas (copa do brasil) funcionam. para competições longas (campeonato brasileiro), esse tipo de futebol apresentado não terá muita eficácia. sugiro manter o silas, caso seja ele, como motivador e contratarmos um técnico. eu quero ser campeão brasileiro, além da copa do brasil, e para isso precisa jogar mais, não acredito que ele conseguirá fazer a equipe render o que pode.

    • Filipe Almeida Hackford permalink
      abril 28, 2010 9:49 pm

      “eu quero ser campeão brasileiro, além da copa do brasilBom ler isso, eu tbm quero ser campeão brasileiro.”

      Lembro de 1996 e foi mundo bom ver Globo e a Band terem de engolir essa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: