Skip to content

Grêmio 3×1 Avaí – Copa do Brasil 2010

abril 15, 2010

Foto: Fabiano Amaral/Correio do Povo

O Grêmio de Silas deu um passo muito importante para garantir a vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil, ao derrotar o Avaí por 3×1. Placar que poderia ser mais elástico, se não fosse a instabilidade do sistema defensivo, principalmente no segundo tempo.  

O Avaí começou se postando bem na defesa, com claro intuito de vencer a partida pelo contra-ataque, enquanto que o Grêmio foi ao abafa, pressionando o adversário em seu campo de defesa, fazendo com que o torcedor gremista tivesse a sensação do gol ser uma mera questão de tempo. E, de fato, não tardou, quando William Magrão cabeceou a bola para o travessão e Jonas aproveitou o rebote para estufar as redes aos 18 minutos de partida. 

Do lado do Avaí, é compreensível a reclamação dos catarinenses quanto ao escanteio que deu origem ao gol, quando Douglas perdeu, sozinho, a bola num elástico. Contudo, nem por isso se torna justificável a reclamação quanto ao gol de Jonas, pois o ataque gremista teve mérito e a defesa avaiana falhou na cobertura. 

Tampouco o erro do juiz deve ser uma justificativa para o excesso de nervosismo de um atleta. Não sei o que o Caio disse ao auxiliar para corresponder ao cartão vermelho, mas sua reação após a expulsão mostrou que ele estava sem controle algum sobre suas emoções. 

Com um a menos no Avaí e o Grêmio pressionando, surgiu uma grande oportunidade de matar o Avaí no Olímpico. Borges mostrou o porquê que fez tanta falta ao time de Silas e fez um belo gol de matador. No entanto, foi o time catarinense cresceu com a desvantagem numérica e começou a rondar mais na área de Victor. 

No segundo tempo, a partida ganhou tons de dramaticidade, mesmo com o terceiro gol do Grêmio marcado por Jonas, 10 minutos, novamente se aproveitando de um rebote, após chute de William Magrão. Logo depois, o Robinho diminuiu para o Avaí aos 12 minutos, em jogada de Emerson Nunes. Daí, o que era para ser uma goleada, virou pressão dos catarinenses até o apito final. 

Depois de muitos jogos de plena estabilidade, a defesa voltou a preocupar, enquanto que Borges e Leandro mostravam sinais de cançaso. Silas bem que tentou mudar esse panorama através de suas substituições. Na entrada da etapa final, ele trocou Ferdinando, que já tinha um cartão amarelo, por Adilson, mas o alemão entrou muito mal. A substituição de Leandro por Mithuyê também não surtiu efeito. 

Já Ozéia, que entrou no lugar de Edilson, teve uma boa atuação, mas Mário Fernandes não conseguiu repetir as boas atuações na lateral-direita. Leandro e Borges foram muito bem no primeiro tempo, mas pela falta de ritmo, caíram de produção no segundo tempo. 

Apesar da frustração de não ter uma goleada no Olímpico, o Grêmio vai para Ressacada com uma boa vantagem. O time de Silas jogará com o favoritismo, tanto pelo peso da camisa como por ter a vantagem do empate ou até perder por um gol de diferença. Porém, acredito na vitória para avançar mais uma fase na Copa do Brasil. E de etapa em etapa, o Grêmio vai chegando na Copa do Brasil, onde cresce na fase decisiva. 

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Dinho permalink
    abril 15, 2010 10:39 pm

    Cansamos no final do segundo tempo, Adilson pareceu descontado e Douglas jogou pouco. Dificuldades no jogo da volta. Valeu pelo belo primeiro tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: