Skip to content

Grêmio 4×2 Veranópolis – Campeonato Gaúcho

fevereiro 18, 2010

Foto: Mauro Vieira

O Grêmio fez uma de suas obrigações ao vencer o Veranópolis por 4×2 e está na semifinal da Taça Fernando Carvalho. O adversário será o Internacional de Santa Maria neste sábado (20) no estádio Olímpico, que aprontou contra São José no outro jogo das quartas-de-final. No entanto, o time de Silas não cumpriu com a sua outra obrigação, a de convencer a torcida. Após o apito-final de Garciba, o torcedor saiu insatisfeita com a atuação da equipe.

O técnico Silas manteve o 4-4-2 com uma novidade. Leandro começou o jogo ao lado de Douglas no meio-campo para recuperar o ritmo de jogo. Talvez pela falta dele, o jogador não tenha obtido destaque durante toda a partida, até ser substituído por Maylson no segundo tempo. Já o camisa 10 gremista teve mais uma vez boa atuação com as bolas nos pés, tocando bem a bola e participante na criação de jogadas ofensivas. Também é digna de elogios a atuação de Fábio Santos na lateral-esquerda. Apesar disso, o torcedor gremista passou a maior parte do jogo apreensivo.

É respeitável a equipe do Veranópolis, time de melhor ataque do Gauchão, porém, quando o Grêmio joga em casa contra uma equipe do interior, a obrigação é de esmagá-la e isso não ocorreu. O time começou melhor na partida, não tardou a chegar ao primeiro gol aos 10 minutos com Jonas, mas logo em seguida adormeceu em campo e permitiu o crescimento do time de Gilmar Dal Pozzo.

Após o gol, o Grêmio diminuiu, mais uma vez, o seu ritmo de maneira displicente e Victor, seguindo a rotina, teve que fazer duas boas intervenções para evitar o empate do VEC. Tanto que o torcedor só ficou aliviado somente aos 36 minutos com gol de Borges, após  passe de Rochemback. Mesmo assim, houve muita insatisfação.

A principal delas foi com Ferdinando, que fez uma partida muito ruim de fato, errando uma quantidade absurda de passes. Silas preferiu não tirá-lo de campo como uma maneira de não constranger o seu homem de confiança, mas não vejo serventia nenhuma manter um jogador que fez uma partida abaixo da crítica e ainda jogá-lo aos leões na arquibancada. Por mais que respeite Ferdinando, é incompreensível que William Magrão ou Fernando sejam reservas dele, a não ser que o primeiro ainda não esteja num ritmo ideal de jogo.

Já Rochemback mostrou grandes melhoras em relação a 2009 somente no aspecto ofensivo, inclusive fazendo participando no segundo gol. Ele praticamente foi um meio-campista que o Leandro não conseguiu ser dentro de campo, mas na sua função primordial, a marcação, ele foi péssimo. Não é possível o Grêmio ter grandes pretensões nesta temporada com esse buraco no meio-campo. Por isso, ou Rochemback marca, ou a dupla de volantes deve ser Fernando ou Adilson (deve voltar em breve) com William Magrão.

Na etapa final, o Veranópolis deu tons de dramaticidade a uma partida que deveria ser tranquila. Numa jogada crianda aos 12 minutos a  partir do erro de passe de Rochemback, a defesa gremista também falhou e Marcos Paraná recebeu, com absurda liberdade, na entrada da área e chutou para as redes de Victor. Desde então, o adversário sempre rondou as proximidades da área gremista e ameaçava empatar a partida.

Aos 26 minutos, Silas teve que ouvir o coro de “burro” ao tirar Rochemback para colocar William Magrão. Não por colocar o volante, que tinha seu nome aclamado pela torcida já havia algum tempo, mas por tirar Rochemback, que participava ofensivamente. Talvez o mais coerente fosse tirar Leandro, que sem ritmo, nada produzia.

O clima apenas melhorou aos 36 minutos com gol de Mário Fernandes, após passe de Maylson. Atuando na lateral-direita, ele estava apenas discreto, porém, a sua qualidade individual é fora de série e deu a garantia da classificação para as semifinais da Taça Fernando Carvalho. Para liquidar de vez, Borges faz bela jogada, com pedaladas, e passa para Hugo fazer o quarto gol aos 42 minutos.

O Veranópolis ainda diminuiu dois minutos depois, com chute de Romano. A bola pegou efeito e traiu Victor, cedendo assim o segundo gol ao adversário. Falha do nosso arqueiro, naturalmente, mas se não fosse por ele neste jogo (e tantos outros), teríamos mais dores de cabeça.

Com a participação decisiva do nosso goleiro, o Grêmio chega à final da Taça Fernando Carvalho, embora ainda seja aguardado um time mais coeso, que dependa menos da qualidade individual dos atletas e haja maior conjunto dentro de campo. Esse Grêmio ainda não foi apresentado.

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. Alfredo Carlet permalink
    fevereiro 18, 2010 1:54 am

    Tempo de ler o Estatuto, capítulo quinze, artigo 113!

  2. Alfredo Carlet permalink
    fevereiro 18, 2010 2:05 am

    Camisa Libertadores 2009, correta e linda, campeã de vendas.
    Combinação celeste e preto, rara e de ótimo gosto.

  3. Filipe Almeida Hackford permalink
    fevereiro 18, 2010 3:20 am

    Eu fui um dos que chamaram o Silas de Burro, o Rochemback mesmo com o seu erro que ajudou o VEC fazer o seu gol , tava bem, acho que ele pode evoluir na marcação, e o gol do Mário realmente foi uma pintura(ainda que feito contra um time fraco).
    Quanto ao erro do Victor, pra mim ele já tava distraido, já pensando no próximo jogo, ele tem crédito e de sobra. E outra coisa estranha alem do Mário fazer gol, foi o FS jogar bem, por uns momentos achei que era outro jogador, mas a face dele me dizia que eu estava enganado.

    Alfredo Carlet: Pelo que tenho lido nesse blog muita gente prefere a camisa tricolor com um azul mais forte. Quanto a camisa usada na Libetadores 2009, foi um pecado, azul beirando ao verde e detalhes dourados (no estatuto não se fala de detalhes dourados), ridiculo. O que mais me deixa pasmo é que a mesma PUMA que fez esse “trabalho” foi a mesma PUMA que fez as belas camisas comemorativas de 1981,1983 e agora 1995 (que tinha um azul fraco, mas infinitamente mais bonito que a camisa da Lbertadores de 2009) e 1956.

  4. Daniel permalink
    fevereiro 18, 2010 8:43 am

    Convencimento não ganha jogo, gols ganham. Tem time que já foi campeão mundial com um futebol que não convencia nem eles mesmos. A defesa ainda pode e precisa melhorar, mas não é a corneta que vai resolver os problemas de marcação.

    • Jotaele permalink
      fevereiro 18, 2010 8:56 am

      É isso aí, Daniel. Não consigo entender esse negócio de vaiar o próprio time. Não tem sentido.

  5. heraldo permalink
    fevereiro 18, 2010 10:06 am

    ganhamos!

  6. giovani montagner madruga permalink
    fevereiro 18, 2010 6:25 pm

    essa é a minha ciritca ao silas, o time deveria estar jogando mais. por isso ainda tenho duvidas de sua qualidade como técnico.
    rockemback se não jogar mais avançado como armador, como fazia nos ultimos times em que jogava na europa, não pode jogar de volante. dá sono ve-lo se movimentar, esperar marcação dele é demais. acho melhor testa-lo como articulador.
    nã consigo mais aguentar algumas implicancias de parte da torcida. o fabio santos não é mal jogador, muitom menos craque, cumprindo sua tarefa defender e talvez conseguir alguma coisa no ataque já é suficiente. o ferdinando é limitado, tem problemas de passe, assim como o adilson e ninguem reclama, porém é esforçado. longe de mim querer sua titularidade, mas do que estão disponiveis serve (acho precoce querer titularidade do fernando, vamos com calama com ele).

  7. Alfredo Carlet permalink
    fevereiro 19, 2010 3:10 pm

    Fluminense, menor que o GRÊMIO, usa o grená do seu estatuto.

    • Filipe Almeida Hackford permalink
      fevereiro 19, 2010 10:50 pm

      E que o Grená fique exatamente lá no estatuto deles…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: