Skip to content

Ataque tricolor: vindas, permanências e saídas

dezembro 27, 2009

Leandro

Boa contratação. Leandro é um jogador de velocidade e possui bom drible. Às vezes peca na finalização, mas ele chega como um segundo atacante, função tão carente no ataque tricolor neste ano. Acredito que ele será o titular, fazendo com que Jonas, Borges e Maxi López briguem pela segunda vaga, pelos três se caracterizarem mais com atacantes de área. No entanto, tudo depende da visão do técnico Silas.

Também resta saber qual vai ser a relação entre Leandro e Túlio. Para quem não se lembra, ambos tiveram um desentendimento grave no Campeonato Brasileiro  2007, quando o São Paulo de Leandro jogou contra o Botafogo de Túlio no Maracanã. Os dois jogadores já se estranhavam, mas o ápice foi a agressão de Túlio ao chutar o rosto de Leandro. Depois da partida, os dois trocaram farpas. Espera-se que os dois deixem essas mágoas para o passado.

Borges

A melhor contratação para o ataque. Borges foi peça essencial para o São Paulo nos títulos brasileiros de 2007 e 2008.  Acredito que ele nunca recebeu o devido valor no Morumbi e nem teve sequencia no time titular em 2009., o que prejudicou bastante o seu desempenho. Talvez por isso a decisão do jogador em trocar de ares, mesmo com o pedido do técnico são-paulino Ricardo GomesHerrera, Jonas, Leandro, Luiz Onofre Meira, Perea, Roberson, Maxi López,  Lazio, São Paulo para sua permanência. Borges chega para ser um dos principais nomes no ataque do futebol gaúcho.

Jonas

Impressionante, mas pouco tem se falado do Jonas. Somente agora a direção decidiu se reunir com ele para negociar a renovação do contrato. O caso do Jonas no Olímpico me parece semelhante ao de Borges no Morumbi. Mesmo ele sendo o atacante mais efetivo de 2009, com 24 gols na temporada e 14 deles pelo Brasileirão (apenas não brigando pela artilharia em decorrência de uma lesão), parece que a pauta para a sua renovação não era uma prioridade e isso é um equívoco da direção. Apenas espero que a retomada para sua renovação não seja um indício de uma provável saída de Maxi López.

Maxi López

É o principal nome no ataque tricolor pela torcida gremista. Uma coisa que me surpreendeu no Maxi López é a sua humildade e profissionalismo. Mesmo vindo da Europa com status de estrela, o argentino sempre teve discurso moderado, coerente e sem estrelismo. Infelizmente, Maxi teve uma lesão que o atrapalhou no decorrer da temporada, mas ainda assim se firmou no ataque tricolor e fez 12 gols no Campeonato Brasileiro.

Ele sabe se posicionar dentro da área, além de chamar a atenção da defesa adversária e é oportunista. Acho importante a sua permanência para o Grêmio brigar pelo Campeonato Gaúcho, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Apenas resta aguardar o fim dessa novela sobre a sua permanência no Olímpico.

O melhor a fazer é esperar por uma definição nesta segunda-feira (28),  pois buscar informações pela imprensa apenas deixa o torcedor mais desinformado. Também não ajuda em nada ler as frases conflitantes do presidente Duda Kroeff, que fala em respeitar a vontade do jogador caso queira ir para Lazio, e a do diretor de futebol Luiz Onofre Meira,  garantindo que o Grêmio exercerá  a opção de  compra.

Roberson

É um jovem atacante de apenas 20 anos.  Trata-se de um bom jogador, sabe dominar a bola e finalizar com categoria. Roberson calou o Maracanã quando fez o primeiro gol contra o Flamengo pela última rodada do Campeonato Brasileiro deste ano e chega credenciado a estar no grupo principal em 2010. Porém, com as vindas de Borges e Leandro e caso se confirmem as permanências de Maxi López e Jonas, a sua busca pela titularidade será muito difícil, podendo ser pouco utilizado no durante a temporada seguinte.

Perea

Perea é um atacante não tem mais nada a dar ao Grêmio. Nesses dois anos no Olímpico, o seu desempenho foi decepcionante e, nos momentos mais decisivos, não podemos contar com seu futebol. Não é um jogador ruim, mas afobado e consequentemente perde muitos gols.

O custo de Perea aos cofres do Grêmio não compensa as suas atuações dentro de campo. Por isso, a saída do atleta é melhor para os dois lados, visto que ele dificilmente será utilizado por Silas se levarmos em conta o seu fraco desempenho. Portanto, ele já vai tarde.

Herrera

A segunda passagem de Herrera no Grêmio se define em uma palavra: decepção.  Apesar de jamais ver na pessoa de Herrera um atacante que compensava todos os esforços da direção em contratá-lo, o seu desempenho pífio surpreendeu até os mais críticos quanto à sua chegada. Ninguém esperava um atacante técnico ou um artilheiro-nato, mas sim um jogador guerreiro dentro de campo.  Porém, o Herrera que vimos foi um jogador omisso, parecia estar satisfeito com o banco de reservas e não demonstrava um pingo de indignação com isso.

Dessa forma não o vejo em condições de permanecer no Grêmio em 2010, pelo aumento da concorrência pela titularidade e pelo seu custo elevado incompatível com o desempenho demonstrato com a camisa tricolor Assim como Perea, não vejo razão em mantê-lo e por isso a direção está  correta em tentar remanejá-lo para outro clube.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. dezembro 28, 2009 7:21 pm

    Espero que o Maxi fique, mesmo achando que ele vá embora, devido o salário oferecido pela Lazio 375 mil reais, no Grêmio ele recebe 100 mil dolares em reais 175 mil reais, se o Grêmio pagar 300 mil ele fica, sobre o Leandro o documento chegou, pelo menos isto Leandro é do Grêmio, tu não colocaste o Hugo, bom se o hugo não vier até seria bom para o Douglas, mas espero que ele venha, temos que ter grupo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: