Skip to content

Silas: Um passado obscuro no aterro

dezembro 25, 2009

Paulo Silas começará a escrever a sua história no Grêmio a partir de 2010, no seu maior desafio na carreira de treinador. Mas o que poucos sabem é que o nosso técnico já tem um passado no futebol gaúcho pelo aterro. Essa história a segunda maior torcida do Rio Grande faz de tudo para esconder.

Em 1995, Silas foi pivô da ordem enviada pela FIFA condenando o rebaixamento do Internacional para segunda divisão do futebol nacional. A sentença saiu devido ao não pagamento de uma dívida de US$ 100 mil, referente à terceira parcela do co-irmão ao Central Español, do Uruguai, pelo empréstimo de Silas ao aterro entre setembro de 1992 e 1993. A FIFA revogou a decisão após o pagamento da dívida feito pelo co-irmão.  Porém,  o fato é que eles já foram rebaixados.

Essa é uma história que quase ninguém toca. Estranho isso, afinal, a imprensa esportiva publica notícias tão fúteis. Então qual a razão desse assunto de certa relevância para a história do futebol gaúcho não ser, sequer, citado pela imprensa local?

Isso seria ótimo para derrubar mais esse factóide criado pelo co-irmão. Aliás, o outro clube de  Porto Alegre é o Rei das Falácias e a imprensa esportiva está pouco preocupada em desmenti-las. Com isso, somos obrigados a ler “verdades”, como:

Eles possuem a “Maior Torcida do Rio Grande”, mesmo com todos os institutos de pesquisas provando o contrário há anos. Inclusive, eles nem sequer são os mais lembrados em 14 vezes consecutivas pelo Top of Mind da Revista Amanhã.

Eles são os “Campeões de Tudo”, mesmo o Grêmio tendo mais títulos em torneios distintos.

Eles possuem 100 mil sócios, mesmo sem saber quantos estão em dia e quantos cães fazem parte do quadro social.

Eles são os “únicos” Campeões do Mundo, mesmo que eles tenham entregado as faixas de Campeão do Mundo aos jogadores gremistas em 1984, no clássico que ficou conhecido como Grenal das Faixas.

Eles jamais foram racistas, mesmo com a história do veto do co-irmão quanto à participação do Rio Grandense, time de mulatos, na Liga formada por, além do  próprio co-irmão, Grêmio, Fuss-Ball, Ruy Barbosa e outros times. Esse foi um dos motivos que fez Lupicínio Rodrigues ser gremista.

E eles jamais caíram para segunda divisão, mesmo com a condenação da FIFA. Realmente, é preciso aplaudir a capacidade do co-irmão em se fazer de santo. O caso Silas é um bom exemplo disso, tal episódio é tratado como  se fosse uma história apagada. Mas a história não é algo que se apaga assim, quando há pessoas que buscam a verdade, como o rebaixamento em 1995.

Correio do Povo de 18/05/1995

Eles se orgulham em auto-proclamar “Campeões do Mundo FIFA”, num claro complexo de recalque ao nosso título de Campeão do Mundo.  Aliás, se o nosso Mundial Interclubes é apenas uma Copa Toyota, por que eles se preocupam tanto com nosso título? Mas uma coisa é certa: o Sport Club 2006 é o ÚNICO REBAIXADO FIFA. Isso sim é incontestável. Parabéns à segunda maior torcida do Rio Grande por esse feito!

Fotos:   Azul Preto e Branco

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. dezembro 26, 2009 11:36 am

    Bruno,

    Outra informação que poderias acrescentar ao teu post é a seguinte: no Mundial de Clubes da FIFA, seu principal patrocinador também é a Toyota e o melhro jogador em campo também ganha aquela chave gigante simbólica e o automóvel que – de praxe – é vendido e seu valor dividido entre os colegas.

    No mais, comparações à parte, embora eu seja voto vencido na maioria das vezes, gostaria muito que dirigentes e conselheiros pensassem como os do Real Madrid, que cresce reconhecendo, respeitando e aceitando a rivalidade com o Barcelona, porém evita perder tempo e energia em comparar, em invejar e em tripudiar do tradicional adversário de maneira gratuita.

    Hoje em dia, um não precisa, não depende e nem tampouco impulsiona o outro para crescer. O Grenal, em si, é um jogo emocionante, tenso e bastante esperado. Todavia, é um jogo de três pontos igual a um jogo contra o Barueri ou contra o Flamengo. Lotar estádio, tocar flauta e cornetear SEM VIOLÊNCIA e sem fazer desse jogo uma final de Copa do Mundo é saudável e divertido. Porém, tomá-lo como parâmetro de sucesso e de virtude quando para compensar uma campanha irregular; temer que uma derrota desarrume a casa ou que uma vitória no clássico arrume a casa é, na atualidade, contraproducente e distante da realidade.

    Com isso, não prego o fim da rivalidade mas, sim, a despreocupação com algo que não é importante e o foco naquilo que é realmente prioritário: tornar o Grêmio SEMPRE grande e tecnicamente estável contra quem quer que seja, aonde quer que seja.

    Inclusive pra isso eu defendo o estreitamento das parcerias, do intercâmbio e do estudo de marketing, finanças, quadro social, regime de patrocínios e gestão das categorias de base com os clubes mais ricos e tradicionais do planeta. Esses, sim, são bem maiores do que o nosso tradicional adversário.

    Vencê-los é legal, mas não significa o supremo resultado no futebol. Perder para eles é chato, mas não significa a derrota mais vergonhosa e inadmissível no futebol.

    Enquanto se pensar assim, o Grêmio será um clube parado no tempo e – nas entrelinhas – admitirá um certo apequenamento imposto pela ISL. Lembro muito bem que, até bem pouco tempo atrás, quem ejaculava com a genitália alheia eram eles. Ora, se essa é uma prática pequena, por que diabos estamos a repetindo?!

    Infelizmente, o maniqueísmo e o falso espírito guerreiro propalado no RS fazem com que se chegue ao absurdo de se torcer para perder ou empatar para evitar que o tradicional adversário seja campeão. Ou, de maneira ainda mais apequenada, se compara uma atitude similarmente pequena de parte deles para conosco como justificativa para uma vingança.

    Isso, para mim, se chama inversão de valores.

    Boas festas e um 2010 repleto de saúde e realizações!

    []’s,
    Hélio

  2. Amarildo permalink
    fevereiro 4, 2010 11:55 pm

    Quanta mágoa há nesse coração. Isso não faz bem.
    O Inter deve ter feito você sofrer muito, Não?

  3. Roberto permalink
    julho 31, 2010 2:47 pm

    Puxa, não sabia que o Inter foi rebaixado para a Segunda Divisão… Muito menos que o Silas estava no meio desta questão, mesmo que indiretamente.
    Em 1995 eu tinha só 5 anos.
    Fiquei muito curioso em saber como foi a campanha do Inter na segundona de 1996. Contra quem jogaram? Quantos clubes subiram para a primeira divisão? 2, 4 ou 16 (como em 1992)? Puxa, deve ter sido deprimente ver o Inter jogar contra Anapolina, CRB, CSA, Remo, Operário, Vila Nova, entre outros clubes de pouca ou nenhuma importância, viajando de ônibus e comendo a poeira da estrada.

    • julho 31, 2010 2:57 pm

      Hahahaha. Roberto, esse tipo de argumento que utilizou, TODOS os colorados usaram e todas as vezes tive que explicar o ABC. Aliás, desculpe o que pode parecer uma arrogância, mas é raro um colorado me deixar sem argumento e isso que postou está longe de me surpreender.

      Acho que deve LER melhor o que escrevi. EM NENHUM MOMENTO disse que o Inter jogou na segunda divisão, em nenhum momento citei isso, mas foi FATO que num determinado momento, o seu clube foi REBAIXADO. Ninguém inventou isso, saiu na TV, saiu no Jornal.
      Esse é o argumento estapafúrdio que você e os outros colorados usam para cobrir a vergonha de que um dia que o Inter foi rebaixado pela FIFA, a entidade que tanto pagam pau.

      Assim como o Fluminense foi rebaixado no Brasileirão 1996. Mas jogou a segunda divisão em 1997? Não, porque ocorreu a virada de mesa. Simples, foi rebaixado, mas se reverteu a situação. Quanto a isso, foi bastante claro no texto.

  4. Rodmen permalink
    agosto 8, 2011 1:36 pm

    Essa é uma informação bem legal de você mostrar no seu blog.
    Página do site da fifa com todos os campeões mundiais:
    http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html

    Será que a fifa esqueceu alguém?

  5. coloradosempre permalink
    setembro 12, 2012 4:10 am

    fale um pouco sobre a fundaçao da COLIGAY!!!dame uma explanaçao!!hhhhh

  6. setembro 23, 2012 5:40 pm

    INTER NUNCA FOI REBAIXADO, MAS “AMEAÇADO DE REBAIXAMENTO”, O QUE É MUITO DIFERENTE, VEJA O QUE DIZ A FIFA:
    “O Brasil, por sua vez, continua vivendo ao ritmo dos grandes desde a criação do Brasileirão, em 1971. Clubes como Palmeiras, Corinthians, Fluminense, Grêmio e Botafogo seguem alegrando o torcedor e angariando admiradores mundo afora, mas todos já chegaram ao fundo do poço antes de voltar à elite, cruel destino que apenas Flamengo, Cruzeiro, Santos. São Paulo e Internacional ainda não enfrentaram…”
    PALAVRAS DA FIFA, ENTAO , CALEM A BOCA, SEUS INVEJOGOS

    • Coroné permalink
      fevereiro 22, 2014 4:11 pm

      Não são palavras da FIFA, mas de um jornalista que não tem muito conhecimento sobre futebol. O cholorado, aliás, não apenas foi oficialmente rebaixado pela FIFA conforme todos os ofícios encaminhados pela entidade à época, mas aindo além, disputou (e agora ACABOU o argumento de que nunca jogaram uma série B) nada menos do que OITO VEZES a Taça de Prata, divisão inferior da TAÇA DE OURO, da qual saia o campeão brasileiro. Enfim, inconteste, REBAIXADO FIFA e OCTAREBAIXADO!!! Isso é um fato.

  7. Coroné permalink
    fevereiro 22, 2014 4:13 pm

    Bruno Coelho, com a unificação dos campeonatos nacionais, inclua aí: vermelhinho OCTAREBAIXADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: