Skip to content

Roger não é tão necessário

dezembro 13, 2009
tags:

Foto: Valdir Friolin

Apesar da vontade de ver Roger se volta ao Olímpico, desta vez terei que dar crédito à direção em não trazê-lo. Mesmo que antes fosse favorável ao menos uma negociação entre as partes e tampouco concordar com essa mágoa de alguns dirigentes gremistas quanto à sua saída do Olímpico, não há necessidade nenhuma de trazer o meia no atual momento.

Para compreender a razão dessa  opinião, é importante relembrarmos o contexto em que Roger foi contratado. O Grêmio para a temporada 2008 já não contava mais com Tcheco e estava na iminência de perder Diego Souza para o Palmeiras. Portanto, a contratação de um meia era urgente, pois havia clara carência na posição. Assim Roger chegou ao Grêmio completamente desacreditado pela imprensa do Rio-SP. Mesmo com a sua chegada, ainda era necessária a contratação de mais um meia (alguém lembra do Julio dos Santos?).

Roger foi contratado por empréstimo junto ao Corinthians. Seu salário era de R$ 265 mil por mês, sendo que ao Grêmio apenas cabia pagar R$ 65 mil mensais, deixando o resto para o clube paulista. Logo que fechou o acordo, o então diretor de futebol e agora atual presidente corintiano, Andrés Sanches, pediu para que Roger aceitasse a primeira proposta do exterior que aparecesse, para livrar o Corinthians do alto salário. Por isso que a multa rescisória entre o meia e o Grêmio era apenas de R$ 300 mil. Então a partir do momento que surgiu a primeira proposta, o meia saiu.

Por isso, não é compreensível a mágoa guardada pelo ex-presidente Paulo Odone ou pelo ex-diretor André Krieger e nem pelo seu então assessor Luiz Onofre Meira. Ao contratar Roger nessas condições, era evidente para qualquer leigo que a intenção do Corinthians era se livrar dessa despesa o mais rápido.

Portanto, isso nos remete aos seguintes fatos.  O primeiro deles é se o Grêmio o quisesse, teria que lhe pagar um salário que foge do seu teto salarial. Atualmente, nem Silas ganha tanto quanto Roger ganhava em 2008. Segundo fato é que o Grêmio não está tão carente de meias quanto no começo do ano passado. Começaremos 2010 com Douglas Costa em pura ascensão técnica, Souza, Maylson e Mithyuê. Já Hugo está praticamente fechado com o Grêmio e deve ser apresentar em janeiro.

Por esses motivos, não vale a pena pagar a Roger um salário consideravelmente grande, com jogador que permanentemente corre riscos de lesão e possivelmente esbarraria a evolução dos jovens talentos gremistas, como Douglas Costa e Mithyuê. O contexto atual é mais favorável se comparado ao começo de 2008, com grupo todo desmontado e um trabalho começando do zero.

Tudo isso não implica em dizer que Roger não é bom jogador.  Pelo contrário, é um grande camisa 10, sabe fazer passes refinados e é muito inteligente em campo. No Grêmio, ele calou a boca de todos os críticos e se tornou o principal jogador enquanto esteve no Olímpico, mostrando garra e suando a camisa que vestia. Mas neste momento, não precisamos tanto de seu futebol e o “não” da direção tem suas razões.

5 Comentários leave one →
  1. Alfredo Carlet permalink
    dezembro 13, 2009 2:56 pm

    No futebol de extrema competição, Roger nã se insere mais.

  2. Alfredo Carlet permalink
    dezembro 14, 2009 7:05 am

    Os colorados trocariam Tyson por Douglas Costa?…

  3. Társis permalink
    dezembro 14, 2009 5:11 pm

    Eu não sei não, Bruno. Será que um jogador com a qualidade do Roger não seria útil tanto na Copa do Brasil quanto no longo “Brasiruinzão”?
    Fora que o cara quer vir, o que pra mim conta muito. Mas se analizarmos somente as opções, entendo seu ponto de vista.

    Agora não vou dizer que ele tinha que vir como titular, mas seria sim um bom acréscimo.

    Porque Douglas Costa deve ter sua chance, seria o substituto natural da posição.

    Souza tem altos e baixos, Maylson precisa ter sequencia (gosto muito do futebol desse guri, joga verticalmente, tem bom chute, domínio de bola).

    Mithyuê.. vai ter sua chance? Precisa, porque ele é muito bom.

    E o Renato, porque não joga? Como saberemos se ele é bom? um jogo de tempos em tempos não dá para avaliar ninguém.

    Enfim, embora a direção diga que vai jogar pra ganhar o Ruralzão (coisa que eu não concordo, por mim usavam o Banguzinho), acho que ter um elenco médio bom é uma vantagem para o Grêmio.

    Abs!

  4. borracho permalink
    dezembro 16, 2009 1:24 am

    Nada a ver cara… primeiro q a contrataçao do Roger nao foi planejada, foi um negocio de ocasiao q o Mancini q nao era burro deu o aval pois sabia da qualidade do jogador e o negocio era uma barbada, tanto eh q ele chegou depois q o grupo ja estava fechado. Segundo q em vez de tu comparar o salario dele com o do Silas (q obviamente eh bem menor – so oq faltava pagarem mais de 100 mil pelo Silas, pra mim treinador nao devia ganhar mais do q 150 mil) tu devia comparar com o do Souza (absurdos 320 mil) e de outros do elenco q o Duda “se permite fazer pequenas loucuras” pra ganhar algum titulo importante (mas planejamento pra isso nada)… Terceiro, todos esses meias q tu citou sao meias-atacantes, tirando o Maylson q eh volante e nem eh tao bom assim (Bruno Renan joga muito mais do q ele). O unico meia “camisa 10” q tinhamos era o Tcheco, mas agora com a sua saida eu diria q a contrataçao de um jogador com esse perfil de distribuir o jogo eh muito mais importante do q trazer o Hugo por exemplo, q joga na mesma posiçao do Douglas Costa, infelizmente tambem nao deve ganhar menos do q esses 200 mil e so vai atrapalhar o crescimento do Douglas. Ah e tu esqueceu do Pessalli, meia muito bom da base.

  5. dezembro 16, 2009 4:00 am

    Borracho, respeito a sua opinião, mas há pontos que discordo. Primeiro é que não escrevi, em nenhum momento no texto, que a contratação do Roger fosse planejada de médio a longo prazo, como a de Hugo, por exemplo. De fato, foi um negócio que surgiu na hora. O que eu disse é que devido à necessidade urgente de contratar um meia, Roger caiu como uma luva naquele momento. E acho (opinião restritamente pessoal) que a direção o contratou mais devido a essa necessidade mesmo, porque ele em nada lembrava o estilo do Grêmio e estava no auge de sua fama como “chinelinho”. Ainda bem que logo depois ele provou o contrário.

    Segundo, já li a respeito desse salário estratosférico de Souza de R$ 320 mil mensais no blog do Vidarte e é tão absurdo que duvido que seja verdade. E mesmo que seja, está totalmente errado e não justifica pagar uma fortuna ao Roger. Mas recentemente houve um levantamento feito pela revista Placar de junho deste ano (link: http://gremio1983.blogspot.com/2009/06/salarios.html) mostrando que Souza ganha R$ 120 mil por mês. Não cravo se é verdade, mas me parece algo mais compatível com a realidade.

    No terceiro ponto, até concordo em parte. Não há no Grêmio um jogador como Tcheco e Roger poderia suprir isso. Só não acho que Hugo vai impedir a evolução do Douglas Costa. Acredito que Silas vá escalar os dois, mesmo que sejam semelhantes em alguns pontos. Mas compreendo o que quis dizer.
    Cara, até escreveria mais, mas se continuar vou me atrasar para o trampo. Então abraço e FUI! 🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: