Skip to content

Cruzeiro 1×1 Grêmio – Campeonato Brasileiro 2009

novembro 14, 2009

Maylson - Divulgação-vipcomm - 14-11-09

Foto: Divulgação/Vipcomm

Na noite deste sábado, 14 de novembro, presenciei outro Grêmio em campo. Não saímos no Mineirão com os três pontos, mas sim com uma nova postura. Não vi aquele time omisso e acuado fora do Olímpico, como vi nos demais jogos fora de casa. O Grêmio que jogou nesta noite em Belo Horizonte foi outro e em certo momento da partida, jogou mais que o Cruzeiro.

Marcelo Rospide pode comprovar uma gafe histórica, até mesmo para aqueles que apoiaram a contratação de Paulo Autuori, como este que lhes escreve. O técnico interino já havia anunciado que o Grêmio seria mais precavido na marcação e cumpriu com a sua palavra. Os três volantes Adilson, Túlio e Rochemback fizeram muito bem a marcação no meio, dificultando a ofensiva cruzeirense. O Grêmio deixou de ser aquela avenida no meio e jogou com a inteligência de um time que costuma atuar fora de casa.

Na defesa, Réver estava seguro e provavelmente agradou o olheiro da Lazio, que esteve presente no Mineirão. Mas por causa de uma dividida, o zagueiro sentiu no tornozelo direito e deu lugar a Maylson, deslocando Thiego para zaga e Túlio para lateral-direita. Mesmo perdendo uma referência defensiva, o Grêmio melhorou a partir daí.

O time de Marcelo Rospide subia pelas laterais com Fábio Santos e Túlio, enquanto Maylson deu mais força ofensiva ao meio-campo. Tcheco estava numa noite mais apagada, o oposto de Douglas Costa, que fez uma bela partida. Sem dúvida, o garoto foi o melhor em campo com as suas arrancadas, dribles e finalizações, sendo que uma delas obrigou Fábio a dar uma ponte espetacular para evitar um golaço. O time jogou bem no primeiro tempo e nos 15 últimos minutos, o Grêmio foi mais time do que o Cruzeiro no Mineirão.

No segundo tempo, o Cruzeiro tentou pressionar, mas Marcelo Rospide armou bem o Grêmio, jogando Maylson pelo lado direito, o que fez desaparecer o seu papel ofensivo, mas deu mais força na marcação. Por ironia, o técnico interino estava dando trabalho para Adilson Batista, provavelmente o futuro técnico do Grêmio.  O Cruzeiro se aproximava, mas a marcação tricolor era forte. Por sua vez, o time gremista ameaçava em contra-ataques rápidos com Douglas Costa.

Então o técnico cruzeirense decidiu ouvir a torcida da Raposa, que já gritava por Guerrón. E Adilson Batista colocou o equatoriano e também Soares em jogo para decidirem no lance seguinte. Numa jogada iniciada por Gilberto, Guerrón passa a bola para o ex-atacante gremista e Victor comete pênalti. E o próprio Gilberto marcou o primeiro gol da partida.

A derrota parecia inevitável. Além do revés, Douglas Costa com cãibra teve que dar lugar para Lúcio. Já Túlio foi expulso de maneira totalmente ridícula por reclamação. Ele já tinha amarelo e levou o vermelho na discussão com o árbitro Marcelo de Lima Henrique. Minutos depois, Fábio Santos comete falta em Wellington Paulista e como já tinha amarelo, recebe o mesmo destino de Túlio. Assim o Mineirão seguia em festa.

Mas o Grêmio voltou a ser aquele time brigador e não desistiu, mesmo quando a derrota estava praticamente certa. E num lance de bola recuperada, Maxi López a recebe e passa para Maylson, que devolve para o argentino e toca para Herrera, quando o Fábio saiu para interceptar a bola. O outro argentino tem dificuldade, mas consegue empurrar a bola para o gol e calar o Mineirão.  No lugar da festa, um silêncio ensurdecedor dominou o estádio mineiro e muitos cruzeirenses começaram a deixar o local antes do apito final.

O jogo terminou empatado e o Grêmio segue com apenas uma vitória fora de casa neste Campeonato Brasileiro. Porém, esse jogo, junto com outro empate contra o Palmeiras no Palestra Itália, satisfez o torcedor gremista. O time de Marcelo Rospide jogou com inteligência e seria uma grande pena se saísse com a derrota. Assim, o técnico-interino cai ainda mais nas graças do torcedor gremista, que já esqueceu Paulo Autuori.


Ficha Técnica

Cruzeiro
Fábio; Jonathan (Guerrón), Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabrício (Fabinho), Henrique, Marquinhos Paraná e Gilberto; Thiago Ribeiro (Soares) e Wellington Paulista
Técnico: Adilson Batista

Grêmio
Victor; Thiego, Rafael Marques, Réver (Maylson) e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Fábio Rochemback e Tcheco (Herrera); Douglas Costa (Lúcio) e Maxi López
Técnico: Marcelo Rospide (interino)

Data: 14/11/2009 (sábado)
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues (RJ) e Erich Bandeira (PE)
Público: 51.534 pagantes
Cartões amarelos: Gil, Guerrón (Cruzeiro), Tcheco, Túlio, Victor, Rafael Marques, Herrera, Fábio Santos (Grêmio)
Cartões vermelhos: Túlio e Fábio Santos (Grêmio)
Gols: Gilberto, aos 21min, e Herrera, aos 47 do segundo tempo

Anúncios
7 Comentários leave one →
  1. novembro 15, 2009 8:02 am

    Eu estava pensando em uma ideia sobre uma competiçao entre os blogs.
    Precisa de amadurecimento.
    entre em contado
    vamogaloo@yahoo.com.br ou no meu blog
    http://vamogaloo.blogspot.com/

  2. novembro 15, 2009 10:48 am

    Sua analise foi perfeita Bruno a respeito da atuação do Grêmio, quase todo o time foi bem, na minha opinião Rochenback não foi bem, errando muitos passes, mas na marcação ele ate que foi bem como voce disse, agora Tcheco, pelo amor de Deus, foi muito mal, parecia que estava com a cabeça em outro mundo. Mas falando de coisas boas cara, o Rospide mandou bem, e não perdeu, ele armou o time com inteligencia e o time correspondeu, Douglas Costa arrepiou em alguns lances, foi muito bem, acho que mereciamos a vitoria, mas pela forma que se desenrrolou a partida o empate caiu bem, abraço.

    Saudações do Gremista Fanático

  3. novembro 15, 2009 11:47 am

    Bruno, se tu não viu aquele time omisso nesse jogo comandado pelo Rospide, porque vocês não efetivam ele e deixa o Adilson em Minas? rsrs
    Seria uma boa para os dois clubes, principalmente para o meu Cruzeiro.
    Hoje estávamos com a vitória na mão, mais não fomos tranquilos e experientes o suficiente para conquistarmos a vitória.
    André do Blog Esporte Total

  4. Raisa permalink
    novembro 15, 2009 6:14 pm

    Pois é! Autuori saiu a tempo de a desgraça ser irreversível. Espero que a diretoria repense suas convicções sobre comando e sobre estilo de jogo do grêmio.
    Foi uma bela partida, fazia tempo que não via aquele grêmio aguerrido e sem ter medo, sem estar encolhido esperando o ataque.
    Douglas Costa tem jogado melhor a cada jogo, ano que vem teremos um craque! Esse Maylson é bom também, não sei porque insistem numa praga como o Thiego e deixam esse guri, de seleção, fora. Ahhh essas convicções…
    Maxi López não pode de forma alguma deixar o Grêmio, se nao tivéssemos esse cara as coisas estariam tao piores…..
    Na espera pra quarta feira, vamos fazer o Monumental tremer e dar um susto nos paulistas.
    que venha 2010…

  5. novembro 15, 2009 7:14 pm

    Rospide foi muito bem, ousou, teve sorte. A sorte premia os bons. O time teve cara de Grêmio, foi um alento. Dependendo do resultado dos próximos jogos, eu acho que seria negócio mantê-lo no cargo.

    Agora tu não falou o principal: Marcelo de Lima Henrique, um ladrão SAFADO.
    Expulsou Túlio quando este reclamava de uma inversão de falta.
    Fábio Santos se enroscou com o Wellington em um lance faltoso, mas não para cartão. Aliás, como ambos se agarraram, nem se saberia ao certo de quem para quem seria essa falta. O covardão, juiz caseiro, acho melhor prejudicar o Grêmio.
    Esse cidadão é um ladrão, um CANALHA. Mais um arremedo de juiz neste BR09.

    Abs!

  6. novembro 15, 2009 7:31 pm

    Então, eu não comentei porque nem gosto de ficar citando a arbitragem toda hora. Todos sabemos que este não foi o primeiro equívoco contra o Grêmio e nem será o último. Ainda mais enquanto a direção continuar nessa pasmaceira e não chutar o pau da barraca, como o Belluzzo chutou com Símon … Tudo bem, ele exagerou, mas houve uma ação em defesa do seu clube.
    Eu não achei justa a expulsão de Fábio Santos e naturalmente marcaria pênalti de Herrera. Mas não vou isentar o Túlio não. Já estou de saco cheio de ver jogador gremista levando amarelo ou vermelho porque não consegue controlar o seu temperamento. Puxa, já está demais. Pior foi que ele estava jogando bem e estragou tudo.

  7. Alfredo Carlet permalink
    novembro 15, 2009 8:58 pm

    Pena que essa mobilização imensa venha quando estamos fora da LIBERTADORES 2010. Tamanha indignação da direção, em jogo amistoso em relação a 2010, a guerra dos jogadores em campo, podia ter acontecido muito antes. Só agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: