Skip to content

As declarações de Souza

julho 14, 2009

Foto: Fernando Gomes - ClicRBS

Foto: Fernando Gomes – ClicRBS

Achei interessantes as declarações de Souza em entrevista ao programa Bate-Bola da TVCOM (nesse trecho da entrevista), concedida no último domingo. Como sempre, o jogador mais uma vez se mostrou inteligente em suas opiniões diretas, como é de costume desde os tempos de São Paulo.

Mas achei que houve, de certa forma, muito barulho por conta de uma análise comparativa desenvolvida por Souza aos trabalhos de Paulo Autuori e Celso Roth. Ao ser perguntado pelo jornalista Diogo Oliver sobre o que mudou da forma do time jogar na transição de Roth para Autuori, Souza apenas respondeu que com sob o comando do atual técnico, o Grêmio é um time mais compacto, que toca mais a bola; com o ex-treinador, era um time mais espaçado entre os setores e que se aproveitava muito dos contra-ataques.

De fato, há sim essa diferença. Basta fazermos um comparativo da campanha do Grêmio pelo Campeonato Brasileiro 2008. Sob comando de Celso Roth, o time gremista perdia muito pouco quando fazia o primeiro gol no jogo, pois tinha um adversário que abria mais o seu setor defensivo e o Grêmio contra-atacava. As goleadas de 4×0 e 7×1 contra o Atlético Mineiro e Figueirense respectivamente foram frutos disso. E perdemos o título nacional, muito porque o ataque caiu no segundo turno, o que dificultou para equipe de Roth sair na frente no placar.

Outro ponto é da aproximação do meio ao ataque. Um dos alicerces para a mudança do 3-5-2 ao 4-4-2 era a falta de versatilidade do esquema mantido por Roth (e Rospide). E no Campeonato Gaúcho 2009, Tcheco sentiu muito isso, pois jogava mais recuado, para fazer a retenção como um volante, o que prejudicava o seu futebol e a ligação do meio ao ataque na equipe gremista.  Atualmente com Autuori, o time é mais compacto, os setores se aproximam mais e isso facilita o toque de bola. Portanto, achei perfeitas as análises de Souza nesse ponto.

Por outro lado, nesse trecho do programa Bate-Bola, não constatei nada que justificasse novamente uma espécie de ação “anti-Roth” feita pelo próprio jornalista Diogo Oliver, que faz alguns artigos interessantes, mas peca nessa perseguição a Roth, como faz grande parte da mídia gaúcha.

A meu ver, o jogador apenas expressou, em sua opinião, uma distinção entre as formas de atuação da equipe entre Roth e Autuori e não vejo condições através dessas declarações para fazer uma interpretação mais aprofundada sobre uma possível relação meramente superficial entre os jogadores e o ex-técnico gremista, como faz entender o artigo publicado pelo jornalista do grupo RBS. Por isso, achei que houve muito barulho para as declarações do Souza a respeito desse assunto.

5 Comentários leave one →
  1. Alex permalink
    julho 14, 2009 11:59 am

    Concordo contigo.
    Pensei a mesma coisa quando li a coluna do Diogo na segunda feira.
    Ele transformou uma declaração do Souza em um comentário anti-Roth, sendo que se bem me lembro quando foi feita essa pergunta no Bate – bola foi comentado que seria anti ético pedir para que o Souza comparasse os 2 treinadores.
    Não gosto do Celso, acho ele um treinador que vive na mesmisse, quando é estudado pelos adversários não consegue mudar o esquema, como provou no ano passado, mas na minha opinião o Diogo foi muito infeliz no seu blog na segunda – feira.

  2. julho 14, 2009 4:05 pm

    Essa tentativa débil de polemizar em cima de uma comentário normal é uma das coisas que me irritam na imprensa esportiva, jamais faça isso Bruno 😀

    Depois ninguém é “anti-Roth”. O Roth é “anti” si mesmo.
    Estamos à 3 vitórias do líder galináceo. Gosto muito do galo mineiro, mas aposto que em daqui pra 10 rodadas o galo está na 3ª ou 4ª colocação.

  3. Sanchotene permalink
    julho 14, 2009 9:55 pm

    BINGO!!!

    Assino embaixo.

  4. Sanchotene permalink
    julho 14, 2009 9:57 pm

    P.S.: O Roth é limitado, mas não é ruim. Está na média dos treinadores brasileiros.

  5. julho 23, 2009 12:16 am

    Questionar técnico vice do Brasileiro e melhor campanha na Libertadores é dose. A mídia colorada é tão convicente, a direção é fraca, os jogadores preferem trabalhar menos? Time e técnico a morrer pelo clube me servem. Técnico caro, pouco trabalho, ganhar uma deles cansados e no Olímpico, jogar acariocado e estar só na Sulamericana é comodismo inaceitável. Pouco papo, mais TRABALHO.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: