Skip to content

Grêmio 4×1 Atlético Paranaense – Campeonato Brasileiro 2009

julho 5, 2009

Foto: Mauro Vieira - ClicRBS

Foto: Mauro Vieira - ClicRBS

Paulo Autuori começou o jogo com a mesma escalação que iniciara contra o Cruzeiro. O esquema foi o 4-4-2, Thiego na lateral-direita, Túlio e Adilson como volantes e a dupla de ataque argentina, Herrera e Maxi López. Dentro de campo, o Atlético Paranaense teve o grande azar de enfrentar um time com seu orgulho ferido. Essa foi a sensação de ver o Grêmio em campo nos primeiros minutos de partida.

Nos seis primeiros minutos, o time de Paulo Autuori conseguiu abrir 2×0 sobre os paranaenses, dois gols de Maxi López. O primeiro gol foi aos quatro minutos, com jogada iniciada por Thiego na direita, que fez uma inversão espetacular para Souza fazer um belo passe para Fábio Santos, matando dois marcadores. O lateral-esquerdo, ao receber a bola, passa para Maxi López tocar para o gol e fazer 1×0. Já aos seis minutos, a falha do zagueiro atleticano, que toca errado e a bola sobra para Fábio Santos lançar para Maxi López marcar o segundo gol. Já aos 11 minutos, foi a vez de Herrera fazer o terceiro gol, após assistência de Tcheco. Um começo eletrizante.

Foto: Mauro Vieira - ClicRBS

Foto: Mauro Vieira - ClicRBS

Mas foi jogo fácil? Não! O Atlético Paranaense decidiu reagir. Pode-se dizer que o primeiro lance com certo perigo ocorreu aos 21 minutos, em escanteio cobrado Paulo Baier e cabeceio de Rafael Moura para fora. Porém, no lance seguinte saiu gol atleticano, em jogada de Marcio Azevedo para Rafael Moura em condições de fazer o gol rubro-negro. Falha da defesa que teve a lentidão de Léo correr atrás do atacante paranaense (que fase!) e reclamou desnecessariamente de impedimento, esquecendo da bola rolando, enquanto Túlio dava condições para a jogada.

Foto: Mauro Vieira - 05-07-09

Foto: Mauro Vieira - ClicRBS

Em seguida, uma confusão dentro de campo entre Souza e Marcio Azevedo. Rafael Moura interfere e dá um empurrão desproporcional no meia gremista. Era jogada para cartão vermelho por praticamente ser uma agressão, mas o árbitro Rodrigo Nunes Sá apenas lhe dá amarelo.

O jogo em si, também ficou mais quente. O Atlético melhorou a marcação e o Grêmio teve mais dificuldades em sair ao campo de ataque. Assim, os paranaenses ameaçaram constantemente a área de Victor.

Porém, o Grêmio era um time superior tecnicamente ao adversário e tinha controle da partida. A equipe de Paulo Autuori teve oportunidades para fazer o quarto o gol, com Maxi López e Léo, mas a bola foi para fora em ambos os lances, deixando mesmo o placar de 3×1 no término do primeiro tempo.

No começo do segundo tempo, o Grêmio esteve sonolento. Provavelmente já reflexo do desgaste físico e emocional da partida contra o Cruzeiro pela Libertadores. Então o Atlético Paranaense mais uma vez se aproximou da área de Victor, principalmente pelo lado direito, defendido por Thiego. Porém, Paulo Autuori preferiu manter Thiego, mas desta vez recuado para zaga e colocou Joilson no lugar de Fábio Santos, deslocando Túlio para o lado direito. Enfim, o 3-5-2 estava em campo novamemte.

Mesmo assim, jogo seguiu preocupante, sem grandes oportunidades para o Grêmio, ao contrário do começo eletrizante  na etapa inicial. Para mudar esse contexto, Autuori fez nova substituição, colocando Maylson no lugar de Souza. Porém, não houve efeito. E a defesa ainda dava alguns sustos na torcida (talvez ainda esteja assimilando o 4-4-2).

O Atlético estava mais próximo do segundo gol do que o Grêmio do quarto e até os 35 minutos na etapa final e o time gremista não havia dado um chute perigoso à meta de Vinicius até ali. Então Autuori promoveu a entrada de Mário Fernandes no lugar de Adilson, para fortalecer o sistema defensivo. E deu certo, pois o jovem zagueiro mais uma vez agradou com a sua habilidade e toque de bola.

E após a pressão do Atlético, o Grêmio, enfim, deu a resposta aos 36 minutos, quando Maxi López mandou uma bola raspando na trave. E num momento crítico para os jogadores gremistas, o quarto gol surgiu. O mesmo Maxi López se livra da marcação adversária e faz um passe longo pela direita para área atleticana. Por ironia, sorte nossa que Tcheco deu uma boa furada, para a bola sobrar para Herrera fazer o quarto gol. Diante do placar de 4×1, o Grêmio garantiu a vitória e a sua reabilitação no Campeonato Brasileiro, enquanto o Atlético Paranaense voltou para a zona de rebaixamento.

Foto: Diego Vara - ClicRBS

Foto: Diego Vara - ClicRBS

O próximo adversário do Grêmio de Paulo Autuori será o Corinthians de Mano Menezes, atual campeão da Copa do Brasil. Adversário difícil, mas o jogo será no Olímpico. Mais uma partida em casa para buscar a reabilitação do torneio nacional. Essa coincidência não poderia vir em melhor hora.

Campeonato Brasileiro 2009 – 9ª rodada – Grêmio 4 x 1 Atlético-PR

GRÊMIO
Victor; Thiego, Léo, Réver e Fábio Santos (Joílson); Túlio, Adílson (Mario Fernandes), Tcheco e Souza (Maylson); Herrera e Maxi López.
Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO-PR
Vinícius; Rhodolfo, Manoel e Antônio Carlos; Zé Antônio (Wesley), Chico (Patrick), Rafael Miranda, Paulo Baier e Márcio Azevedo; Marcinho e Rafael Moura.
Técnico: Waldemar Lemos

Gols:

Grêmio – Maxi López (5min e 7min/1º T) e Herrera (12min/1º T e 40min/2º T))

Atlético-PR – Rafael Moura (22min/1º T)

Cartões Amarelos:

Grêmio – Herrera, Maxi López e Réver

Atlético-PR – Rafael Moura, Rafael Miranda e Manoel

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: domingo, 5 de julho de 2009
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. juanderamos permalink
    julho 5, 2009 10:20 pm

    ALEMAO!

  2. julho 5, 2009 10:54 pm

    Parece que o gaúcho na Comissão de Arbitragem da CBF é o Luis Cunha Martins. O dialogo permanente com ele é relevante. Questionar critérios diferentes de um mesmo árbitro em jogos do GRÊMIO e de outro tido como mais simpático à CBF, exigir isonomia da arbitragem, sorteio das duas duplas de árbitros, critérios iguais para todos, imparcialidade. Favor, a nossa direção podia confirmar os componentes da Comissão de Arbitragem que deve ser transparente. Ser da Comissão deve ser motivo de orgulho, divulgado,questionado permanentemente.

  3. julho 6, 2009 10:32 am

    O time apresentou os mesmos deslizes na defesa. Não sei se é dificuldade por ter jogado tanto tempo com 3 zagueiros. Em compensação o ataque fez o que devia ter feito nos dois últimos jogos da Libertadores. Finalmente o Grêmio estreou no Brasilerião.
    É bom engatar uma boa fase porque os lacustres estão na nossa frente.

    Abs!

    PS: Bruno, gostei das legendas nas fotos, mas “jornalisticamente” não é o ideal, hum?

  4. julho 6, 2009 11:50 am

    Nem esquente, Társis, sei disso. Mas em blogs não há problemas e não será em todas as fotos, somente em jogos mais importantes mesmo. Valeu! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: