Skip to content

Internacional 2×1 Grêmio – Campeonato Gaúcho 2009

abril 5, 2009

Foto: Fernando Gomes

Foto: Fernando Gomes

Mais uma vez, o GREnal termina com vitória colorada, num jogo muito equilibrado, disputado e nervoso, ingredientes característicos deste clássico. Com o revés, o Grêmio se despede do Campeonato Gaúcho, enquanto o Inter está com uma mão e meia na taça do estadual. Diria que o Gauchão já tem dono e vaga garantida no Beira-Rio.

Para a partida, Celso Roth escalou Thiego na zaga, avançou Rever na função de volante e deslocou Souza para ala-direita. Uma decisão acertada, pois assim dificultaria muito os ataques rápidos do Inter.

Já a partida em si foi equilibrada já nos primeiros minutos, quando Fábio Santos e Álvaro já tiveram chances de abrir o placar para os seus times.  Mas aos 11 minutos já ocorreu uma polêmica, no pênalti claro e não marcado em Léo. O Grêmio foi prejudicado, mas não adianta reclamar.

Porém, aos 18 minutos, não teve papo. Fábio Santos cruza para área e Tcheco foi derrubado por Kleber, resultando numa infração bem marcada. Então o próprio capitão cobra muito bem e abre o placar no Beira-Rio.

O Grêmio fez o mais importante, que era sair na frente no placar e ter a opção de contra-atacar. Mas o que se viu em seguida foi uma grande pressão colorada em busca do empate, apesar de nenhum lance ser de grande perigo.

Mesmo com dificuldades, a reação do adversário surtiu efeito aos 31 minutos. Em ataque rápido, Thiego acaba derrubando Nilmar dentro da área e Garciba marcou a penalidade. Andrézinho cobra, Victor chega a tocar na bola, mas ela acabou parando dentro do gol e o Inter empatou o jogo.

O Inter ainda atacava mais, entretanto a defesa do Grêmio, mesmo com alguns erros individuais, ainda conseguia conter os donos da casa. Uma grande oportunidade surgiu aos 40 minutos, em que Nilmar passa a bola para Andrézinho, mas Victor se antecipa para defender e evitar a virada. Assim terminou o primeiro tempo, pelo placar de 1×1.

No segundo tempo, um pesadelo que aterroriza a Nação Tricolor voltou a assombrar: os gols desperdiçados. Se analisarmos o volume de jogo, o Inter foi superior, pois estava mais presente no ataque. O problema colorado era que raros lances resultavam em grande perigo, como o chute de Nilmar e a excelente defesa de Victor, quando o cronômetro apontava nove minutos da etapa final, em falha do sistema defensivo tricolor.

Caso analise ocorra sobre as oportunidades claras de gols, o Grêmio teve todas as chances de matar a partida. Porém, além do bom goleiro Lauro, o Inter também contou com a trave em dois lances. O primeiro foi em cobrança de falta de Souza, aos 12 minutos, com a bola batendo no travessão. O segundo ocorreu aos 24, em cruzamento de Tcheco e cabeceia de Jonas para o poste. No mesmo lance, a zaga colorada cede o escanteio. Tcheco cobra e Rever cabeceia. Mas em cima da linha estava Guinãzu, que salvou o Internacional.

Se o gol gremista é um parto complicado, o colorado não tem grande drama. Depois de uma falha de Reinaldo ao tentar afastar a bola,  D’Alessandro, que entrada no lugar de Andrézinho, fez um excelente cruzamento e Índio recebe e chuta na saída de Victor. O Internacional virou o jogo para 2×1.

Antes mesmo do gol colorado, por volta de 27 minutos, vale o registro de uma confusão generalizada, que acabou resultando nas expulsões de Rafael Marques e Taison.

O Grêmio buscou o empate. Celso Roth faz a sua terceira substituição (além de Reinaldo, Makelelê também tinha entrado) na entrada de Maxi López. Mas o argentino pouco apareceu no jogo. Aos 42 minutos, mais uma chance incrível desperdiçada, desta vez com Fábio Santos, diante de um gol vazio. Assim o Grêmio perdia a chance de empatar e Leonardo Garciba encerra o jogo aos 48 minutos. O Inter conquista mais uma vitória, um dia depois do seu centenário.

 

Críticas

 

Parece mania de perseguição, mas não é. Por que parte da imprensa gaúcha especula tanto a saída de Celso Roth? Fica tão claro que o desejo é mais que o circo pegue fogo.

Antes mesmo do clássico, Duda Kroeff havia garantido que Roth ficaria mesmo com derrota. Daí vem o nome de Geninho? De onde a imprensa tirou essa informação? Da diretoria do Grêmio que não foi.

Se Celso Roth não agrada boa parte da imprensa, isso faz parte. Apesar de eu fazer jornalismo, sei perfeitamente que o técnico não tem que fazer média com ninguém, muito menos com repórteres. Mas essa questão está ficando longe demais. E pior, influencia boa parte dos torcedores, o que daí gera um clima de desconforto no Olímpico.

Roth não é técnico dos sonhos de ninguém, ao mesmo tempo em que não é essa temeridade que querem passar. E de nada adianta alguns colunistas pedirem a sua saída sem dar nomes melhores. E Geninho não seria um deles, que já há algum tempo que não vem se destacando. Então menos.

 

Ficha Técnica – Internacional 2×1 Grêmio – Campeonato Gaúcho 2009

 

Data: 5/4/2009 (domingo)
Local: Estádio Beira-Rio
Árbitro: Leonardo Gaciba (FIFA)
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio César dos Santos
Cartões amarelos: Álvaro, Kléber, Guiñazu (Inter); Thiego, Souza, Rever, Jonas (Grêmio)
Cartões vermelhos: Rafael Marques (Grêmio); Taison (Inter)
Gols: Tcheco, aos 19min; Andrezinho, aos 32min do primeiro tempo; Índio, aos 32min do segundo tempo

Inter: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Kléber; Sandro, Magrão (Marcelo Cordeiro), Guiñazu e Andrezinho (D’Alessandro); Taison e Nilmar (Alecsandro)
Técnico: Tite

Grêmio: Victor; Léo, Réver e Rafael Marques; Thiego, Adilson (Makelele), Tcheco, Souza e Fábio Santos; Jonas (Maxi López) e Herrera (Reinaldo)
Técnico: Celso Roth

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. abril 6, 2009 5:44 pm

    Pessoal, eu exclui os três comentários deste post. Tanto do caro colega gremista, quanto dos dois colegas colorados. Se quiserem discutir o jogo o qualquer assunto deste blog, qualquer torcedor é bem vindo, independentemente de seu clube. Se quiserem fazer flauta, beleza. Mas baixaria não. Há vários blogs para isso e garanto que este não é um deles. Até mais.

  2. Juliano permalink
    abril 6, 2009 11:15 pm

    Quanto ao jogo eles estão com muita sorte, ou seria a falta de sorte de Roth? de 3 Grenais 2 jogamos melhor e mereciamos ganhar e acabamos perdendo. Pelo menos o Roth caiu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: